Início > Ano Pastoral, Editorial, Evangelho, Igreja, Jesus Cristo > OUSAR – AVANÇAR | Editorial Voz de Lamego | 5 de setembro de 2017

OUSAR – AVANÇAR | Editorial Voz de Lamego | 5 de setembro de 2017

Boa leitura da Voz de Lamego, nesta primeira edição de setembro, que tem muito para contar, anunciar, refletir, muito para fixar, muito para relembrar, em vésperas da Festa maior da cidade de Lamego, a Festa de Nossa Senhora dos Remédios. O Editorial, com o Pe. Joaquim Dionísio, Diretor do Jornal Diocesano, desafia-nos a ousar e avançar, mormente no plano pastoral, a ousadia que assenta na confiança em Deus, nos outros e em si mesmo, ousar deixando a colheita a Outro…

OUSAR – AVANÇAR

Na sucessão de etapas que marcam o caminhar pessoal e comunitário, setembro é sinónimo de preparativos para o recomeço de um novo ano pastoral que se aproxima. Após um período marcado pelo calor e pelas férias, pelas festas e pela alteração do ritmo habitual… tudo começa a preparar-se para mais uma etapa.

Mesmo que aconteça nos mesmos espaços e com os protagonistas habituais, com as mesmas vozes e os mesmos rostos, importa assumir abertura e interesse diante da novidade. E um novo ano pastoral é sempre algo de singular que nos é dado.

O pior que poderia acontecer aos que assumem maior responsabilidade na animação pastoral das comunidades seria pensar que nada haverá a acrescentar ou a mudar e que o mais importante será manter e evitar sobressaltos.

Daí que, neste início de etapa, uma das palavras a fixar poderia ser “ousar”. Mesmo que no final se reconheça o pouco que se conseguiu ou avançou. Mas pior do que não ter conseguido será sempre o nem ter tentado.

Não se trata de ousar e ir além do aceitável, ferindo ou tentando o impossível, mas mostrar-se saudavelmente insatisfeito. Porque se a capacidade de ousar estiver adormecida, então talvez já se tenha perdido a capacidade de ser “sal e luz”.

Ousar no sentido de confiar mais em Deus, nos outros e em si próprio.

Ousar no sentido de não se conformar com visões pessimistas ou calculistas, aceitando previamente a derrota.

Ousar no sentido de valorizar os dons recebidos, em si e nos outros, mesmo que pareçam insuficientes e frágeis diante da missão.

Ousar no sentido de teimar em não desistir de olhar para diante e de arriscar, apesar de confortável pelo caminho percorrido.

Ousar no sentido de querer semear, deixando o tempo da colheita a Outro.

in Voz de Lamego, ano 87/41, n.º 4426, 5 de setembro 2017

  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: