Arquivo

Archive for 10/05/2017

Nota Pastoral da CEP sobre os Pastorinhos

Os bispos portugueses emitiram uma nota pastoral sobre a canonização de Francisco e Jacinta Marto, realçando o desafio que a vida e o exemplo destas duas crianças representam para a Igreja Católica. E destacam a canonização, marcada para dia 13 de maio, em Fátima, como um momento de “júbilo” para toda a Igreja, reforçado pela presença do Papa Francisco.

Os membros da CEP sublinham depois que “a santidade de Francisco e Jacinta” deve “desafiar a Igreja Católica à conversão”, pelo modo como “cada um deles contemplou, assimilou e refletiu a imagem de Cristo”.

Primeiro, ao acolherem com uma “confiança total e disponível” as Aparições de Nossa Senhora em Fátima e não fecharem o seu coração aos apelos que receberam: o desafio de se “oferecerem” completamente a Deus, de rezarem a “favor da reconciliação dos pecadores e da paz no mundo”, e de intercederem pelos “mais vulneráveis”.

Para os bispos portugueses, “Francisco e Jacinta fazem, na sua espiritualidade, a síntese daquilo que a Igreja é continuamente chamada a ser: contemplativa e compassiva”.

Depois, por serem também exemplos de “coerência” na fé, de fidelidade aos acontecimentos que testemunharam na Cova da Iria, mesmo perante a ameaça e a prisão.

“Apesar da sua tenra idade, quando são instados a negar as aparições ou a revelar o que lhes fora confiado como segredo, permanecem fiéis à verdade, assumindo o sofrimento que a opção lhes causava”, pode ler-se.

Para os membros da CEP, o “exemplo” de Francisco e Jacinta Marto “evidencia que se pode testemunhar a fé em Cristo em qualquer condição de vida: de criança, de adulto ou de ancião; seja-se extrovertido ou tímido; no areópago da culta Atenas do primeiro século, no lugar de Aljustrel do início do século passado, ou hoje, no mundo global”.

“Sirva este exemplo como incentivo a uma pastoral capaz de revelar, desde a infância, a beleza da vida em Deus e a exigência do compromisso que dela resulta”, acrescentam os responsáveis católicos.

Francisco e Jacinta Marto, dois irmãos naturais de Aljustrel que, entre maio e outubro de 1917, presenciaram as Aparições de Nossa Senhora em Fátima juntamente com a prima Lúcia de Jesus, vão ser canonizados pelo Papa Francisco no próximo dia 13 de maio.

As duas crianças, que viram a sua vida encurtada pela doença, deixaram no entanto um legado que os bispos portugueses consideram “um precioso bem para a Igreja” e por isso merecedor de ser elevado à “glória da santidade”.

Além disso, a CEP frisa que “nos dois milénios de história da Igreja, Francisco e Jacinta Marto são as primeiras crianças não martirizadas a serem declaradas modelo de santidade”.

“Somos convidados a olhar para o exemplo de vida destas crianças, cientes da semente de fé, esperança e amor que elas semeiam na história humana (…) Testemunhas da misericórdia de Deus, Francisco e Jacinta continuam a levedar a história com a força da caridade que transforma os corações”, concluem os bispos.

in Voz de Lamego, ano 87/26, n.º 4411, 9 de maio de 2017

Vigília de Oração pelas Vocações em Nespereira

Realizou-se no sábado passado, dia 6 de Maio, na paróquia de St.ª Marinha de Nespereira, arciprestado de Cinfães, a vigília diocesana de oração pelas vocações. Àquela igreja acorreram o Provigário da nossa diocese, Pe. João Morgado, em representação do Sr. Bispo, seminaristas e equipas formadoras dos dois Seminários da nossa diocese, Menor de Resende e Maior de Lamego, o pároco Pe. Augusto Marques, e alguns sacerdotes do arciprestado que se uniram aos fiéis daquela localidade para louvarem o Senhor da Messe pedindo-Lhe que encoraje mais homens e mulheres a dizer “sim” à questão “Quereis dar-vos a Deus?”. Importa lembrar que a vocação é dom de Deus que chama em vista da felicidade e realização pessoal de cada Homem por Ele amado… cooperando na construção do Seu Reino, nomeadamente pelo caminho do matrimónio, do sacerdócio, da vida religiosa consagrada e do laicado consagrado.

A Vigília iniciou-se pelas 21:00h. Seguiram-se-lhe momentos da oração, entoação de cânticos, leitura de passagens da Sagrada Escritura e reflexão diante de Jesus exposto na sagrada custódia. O seminarista Marcelo Moutinho também tomou da palavra para falar sobre a sua vocação onde definiu vocação como “Um grito de Deus ao ouvido da pessoa chamada”, terminando com uma frase de Rabindranath Tagore “Adormeci e sonhei que a vida era alegria; despertei e vi que a vida era serviço; servi e vi que o serviço era uma alegria.”.

E por fim para terminar a noite, houve um momento de convivo proporcionado pelo Padre Augusto, onde nos deliciou com uma ceia. Agradecemos assim a hospitalidade de todas as pessoas da paróquia e em especial ao Padre Augusto.

Continuem a rezar pelas vocações que nos continuaremos a rezar por todos vós.

 

Marcelo Moutinho (1º ano) et João Pereira (3º ano)

Seminaristas do Seminário Maior de Lamego,

in Voz de Lamego, ano 87/26, n.º 4411, 9 de maio de 2017

FÁTIMA – SURPRESA | Editorial Voz de Lamego | 9 de maio de 2017

Em vésperas do Centenário das Aparições de Nossa Senhora aos Pastorinhos, em Fátima, com a Peregrinação do Papa Francisco ao Santuário e a Canonização dos Pastorinhos Francisco e Jacinta, a Voz de Lamego no seu conjunto, e o Editorial, do nosso Diretor, Pe. Joaquim Dionísio, não poderia deixar de fazer eco, nas notícias e nas reflexões… mas por certo encontramos outros pontos de interesse no Jornal Diocesano. Boa leitura.

FÁTIMA – SURPRESA

No próximo sábado, 13 de Maio, assinalam-se os cem anos da primeira aparição de Nossa Senhora a três humildes crianças, socialmente irrelevantes, numa localidade que, à época, estava longe de despertar a atenção. O nosso Deus surpreende-nos todos os dias!

Pouco a pouco, apesar das aparentes limitações dos pequenos videntes, das perseguições dos instalados, das dúvidas nos decisores e da habitual prudência eclesiástica, os peregrinos foram crescendo e formaram multidões. É verdade que a presença do Papa proporciona outra divulgação e motiva à participação, mas antes da primeira visita papal (1967) Fátima já era uma referência. Sem campanhas publicitárias, contra a vontade de alguns e apesar da indiferença de outros, Fátima aí está.

Os católicos sabem que Fátima nada acrescenta à Revelação e que poderão viver a sua fé e o seguimento do Ressuscitado sem nunca peregrinar até este lugar ou atender ao que ali se passa. Mas são muitos os que se sentem atraídos pela Mãe e através d’Ela se aproximam do Filho. Porque Fátima não estorva nem perturba a fé, antes promove a fidelidade ao “único Senhor da nossa vida”.

A celebração deste centenário motivou a vinda do Papa, o aumento de peregrinos e de notícias sobre o Santuário, a divulgação do acontecimento e da sua mensagem em livros e artigos, a realização de conferências e de filmes… E para alegria de todos, a tudo isto se junta a canonização dos beatos Francisco e Jacinta.

Nestas alturas festivas aparecem mais notícias, mas a verdade é que Fátima é uma boa notícia todos os dias, uma surpresa de Deus, um constante apelo da Mãe, um lugar de encontro em todos os momentos e um espaço de celebração da fé para todas as horas.

in Voz de Lamego, ano 87/26, n.º 4411, 9 de maio de 2017