Início > Editorial, Evangelho, Eventos, , Jesus Cristo, Liturgia, Oração > RESSURREIÇÃO . GALILEIA | Editorial Voz de Lamego | 18 de abril

RESSURREIÇÃO . GALILEIA | Editorial Voz de Lamego | 18 de abril

Dentro da Oitava de Páscoa, a edição da Voz de Lamego é preenchida de notícias e reflexões à volta do mistério maior da nossa fé cristã. O Pe.  Joaquim Dionísio faz-nos partir com os discípulos, da Galileia para todo o mundo, a anunciar o Evangelho da toda a criatura.

RESSURREIÇÃO . GALILEIA

Diante do túmulo vazio, tal como as madrugadoras e solícitas mulheres do evangelho, também nós escutamos o feliz anúncio da Ressurreição, acompanhado de um convite/mandamento: “Ele ressuscitou dos mortos e vai à vossa frente para a Galileia. Lá o vereis” (Mt 28, 7).

Gostávamos tanto que Ele estivesse aqui, connosco! Poderíamos até arranjar um novo espaço, talvez uma grande sala ou um vistoso mausoléu. Tornarmo-nos, em Seu nome, campeões do acolhimento e fazer o bem aos que nos são próximos.

Mas eis que nos dizem que não está aqui. Que não está encerrado nas nossas igrejas ou reuniões e que, se O quisermos encontrar, teremos que ir até à Galileia. A tal região pobre e politicamente não cobiçada, habitada por indivíduos socialmente irrelevantes, que nunca foi berço de profetas e de onde nunca se esperou nada de singular.

Mas na Galileia não estaremos entre nós! Não teremos a segurança dos habituais meios! Estaremos junto de gente indiferente e diferente! E Jesus insiste: “Não temais. Ide anunciar aos meus irmãos que partam para a Galileia. Lá me verão” (Mt 28, 10).

O convite de Jesus, na manhã de Páscoa, é como se nos dissesse: “Ide, motivai os cristãos a pedir hospitalidade junto de desconhecidos e a sair dos caminhos habituais e batidos! A ousar e a arriscar! Eu precedo-vos no coração de muita gente. A minha vida é mais forte que as vossas visões. Eu ressuscitei. Não tenhais medo uns dos outros”.

Celebrar a Páscoa do Senhor é acolher a boa nova da Ressurreição e dispor-se a encontrar quem anda por aí, nas “Galileias” do mundo – a que Francisco chama “periferias” – “revestidos da caridade”, sem comodismos e com vontade de servir.

Cada domingo celebramos a Páscoa de Cristo e escutamos o seu último mandamento: “Ide pelo mundo!”

in Voz de Lamego, ano 87/23, n.º 4408, 18 de abril de 2017

  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: