Início > Eventos, Igreja > Conferência sobre os 125 anos das Irmãs de São Camilo de Lelis

Conferência sobre os 125 anos das Irmãs de São Camilo de Lelis

“A humanização na assistência ao doente e o acompanhamento no luto”

No dia 14 de Março, tal como foi anunciado nos artigos anteriores, tivemos na nossa comunidade o Irmão Camiliano Dr. Carlos Bermejo, Professor doutorado em Teologia Pastoral sanitária, mestre em Bioética e em Counselling, pós graduado em intervenção no luto e em gestão de residências e serviços para idosos (…) um vasto e riquíssimo currículo, um profissional de mãos cheias, uma pessoa extremamente humana e de uma simplicidade inigualável. A conferência deu início às 9h30m com nota introdutória da Superiora Francisca de Mendonça, responsável da comunidade da Congregação Filhas de São Camilo e Diretora Técnica do Centro Social, agradecendo a todos os presentes regerindo-se individualmente a cada pessoa ali presente para não esquecer ninguém, louvou pela participação na conferência que assinala um dos momentos de celebração do Centésimo Vigésimo Quinto aniversário da Congregação. Saudou a mesa, manifestando a sua gratidão pela aceitação do convite, pelo apoio recebido e pela colaboração na preoparação do evento da parte da pastoral da saúde e dos colaboradores do Centro Social que dirige, agradeceu os fornecedores que apoiaram colaborando seja com material seja no coffebreak e pelo envolvimento de todos os elementos, em especial saudou e deu as boas vindas ao seu Irmão Camiliano Prof. Dr. Carlos Bermejo. De seguida tomou palavra o nosso amigo e médico dos nossos queridos utentes, já há 25 anos a prestar serviço no Centro Social – Dr. Simões de Carvalho ,Diretor do Centro de Saúde de Tarouca, – agradeceu o convite e apresentou o vasto currículo do ilustre Conferencista.

Na mesa, tivemos a honra de receber sua Excelência Revma Sr. Bispo D. António da Rocha Couto, que aludiu sobre o fato de ser uma grande honra conhecer o Prof. Doutor Carlos Bermejo, mencionando ainda a importância deste tipo de conferências sobre humanização tão necessário para reforçar o tema da humanização sempre presente nas formações camilianas e a importância de preparar para o luto, usou o provérbio: “Água mole em pedra dura tanto bate até que fura”. Salientou o envolvimento da Pastoral da Saúde da Diocese a convite da Sup. Francisca, na pessoa do Sr padre José Fernando que não mediu esforços e que foi o moderador da mesa.

O Professor Bermejo exemplificou de uma forma excecional as atitudes humanas que o prestador de cuidados formal e/ou informal deve ter em conta na assistência ao doente. A escuta ativa foi sem dúvida o foco do orador. É importante prestar atenção às necessidades e inquietudes do doente. Usar linguagem adequada, gestos confortantes nos momentos de maior dor. Cuidar do doente exige que se olhe o doente como pessoa, que se reflita no fim da vida, que se estabeleçam relações humanizadoras, através de uma atitude empática diante do sofrimento e na preparação para a morte. O conferencista referenciou os 3 tipos de saber que um profissional do cuidado (profissionais de saúde, trabalhadores sociais, cuidadores informais, e todos os que contactam com pessoas doentes) devem possuir em proporções iguais: Saber (conhecimentos teóricos/ciêntificos); Saber – Ser (conhecimento prático) e Saber-Fazer (atitudes humanas). Como São Camilo diria: “Mais coração nas mãos”.

O professor falou do luto como um processo de adaptação. Reclama realizar o “trabalho do luto” ou as “tarefas do luto”.  ELABORAR A DOR QUE  consiste em aprender a pensar sem culpa sobre a perda, expressar os sentimentos que esta provoca, partilhá-los num clima de respeito e sem obsessões, analisar as consequências que a dita perda supõe e pôr em prática condutas tendentes a enfrentar a vida em toda a sua riqueza. Falou dos vários TIPOS DE LUTO explicando detalladamente cada um deles: Luto Normal. , Antecipado,  Ambíguo., Complicado:, Retardado (inibido, congelado), Crónico., Mascarado, Indizível (privado de direito),  Patológico. (Para mais detalhes podem contatar as Filhas de São Camilo)  Deixou-nos dois exemplos para definir a Humanização na assistência e para refletirrmos um pouco sobre esta problemática, exemplos práticos com fotocópias nas mãos e para continuar a refletir. Ficamos de coração cheio pela grande adesão ao evento (250 participantes), entre os quais profissionais de saúde, sociais, animadores, estudantes, ajudantes de lar, religiosos, órgãos diretivos das IPSS, muitos dos quais vieram de longe para escutar o Prof. Dr. Carlos Bermejo.

Um agradecimento a todos os que colaboraram direta e indiretamente nesta iniciativa. Sem a Vossa colaboração não teríamos chegado a todos. Obrigada à partilha de saberes e opiniões de todos participantes. Um grande bem haja!

(Patrícia Coelho – Ed. Social do CSFSC),

in Voz de Lamego, ano 87/19, n.º 4404, 21 de março de 2017

  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: