Início > Ano Pastoral, Arciprestados, Evangelho, Eventos, Formação, Jesus Cristo, Jovens > Arciprestado de Lamego | Encontro de Acólitos

Arciprestado de Lamego | Encontro de Acólitos

dscn0136

SOMOS OS BRAÇOS DE CRISTO!

Realizou-se no passado sábado, dia 25, no Seminário Maior de Lamego, um Encontro Arciprestal de Acólitos, chamada a que os acólitos das diversas paróquias responderam em força, estando presentes cerca de 70 acólitos de Vila Nova de Souto del Rei, Cambres, Penajoia, Ferreirim, Sande, Valdigem, Figueira, Queimadela, Cepões, Penude, Almacave e Sé ( desculpem se me passou alguma…).

Os trabalhos iniciaram -se, como não podia deixar de ser , orando; ao Senhor Jesus , a quem servimos no altar, ao mártir São Tarcísio, padroeiro mundial dos acólitos, ao beato Francisco, padroeiro português dos acólitos.

Após umas palavras de boas vindas e incentivo do P. Joaquim Dionísio, nosso anfitrião, o Pe. Bouça Pires apresentou, em tom de conversa com a assembleia, os critérios necessários para ser um bom acólito: o “GOSTAR”, o “QUERER”, foram explorados em profundidade, e os presentes levados a interrogarem-se –   É de minha vontade ou fui obrigado? Gosto mesmo?  Quero muito?  Amo a Jesus o suficiente?  O suficiente para vencer os obstáculos da preguiça, dos comentários dos outros, das atividades mundanas que nos chamam? O suficiente para avançar para os critérios seguintes?

“SABER” e “PRATICAR”.

Querer e gostar não chega; é preciso aprender, é preciso saber como se faz, como se comportar, os nomes das alfaias litúrgicas e em que momentos são necessárias, o que o celebrante precisa em cada momento, e, claro, todos os passos da celebração litúrgica em pormenor, para atuar com calma e com eficácia, sem provocar sobressaltos nem paragens na celebração.

Após esta revisão teórica, seguiu-se uma parte mais prática em que foram abordados vários aspetos da atividade do acólito, desde o modo de formar o cortejo processional, ao modo de vestir a alva, de fazer o nó, segurar nos círios, posição das mãos, colocação do Livro, etc, tendo esta parte a ajuda de vários jovens presentes que se prontificaram a ajudar nas exemplificações.

Apesar do entusiasmo, tivemos que terminar, pois o tempo não parava.

Aproveitando o fantástico sol que este dia nos proporcionou viemos para o exterior recarregar baterias com o seu calor, luz, e, claro, alguns chocolates…

Devidamente recompostos, alguns acólitos vestiram as suas alvas e formamos em procissão, subindo á capela para uma pequena celebração com que terminamos os trabalhos; as palavras finais ficaram a cargo do seminarista Rafael, que nos chamou a atenção para o lindíssimo Cristo sobre o altar… mas sem braços !

A mensagem forte deste Cristo ficou gravada em nós: SOMOS NÓS, TODOS NÓS, OS BRAÇOS DESTE CRISTO !

Um almoço convívio permitiu que também o nosso corpo saísse deste encontro saciado, e foi muito bom para os acólitos de várias idades e proveniências conviverem (alguns já se conheciam doutros locais e “redescobriram-se” aqui!) e criarem laços de amizade com jovens e menos jovens que também sentem o chamamento de servir ao Senhor Jesus.

IM, in Voz de Lamego, ano 87/16, n.º 4401, 28 de fevereiro de 2017

  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: