Archive

Archive for Março, 2017

Lapa candidata às 7 maravilhas de Portugal – Aldeias

Lapa, a aldeia Santuário com mais de cinco séculos, é candidata a Maravilha de Portugal

Começa hoje a escolha dos candidatos que serão pré-finalistas do concurso das 7 Maravilhas de Portugal – Aldeias. Sernancelhe concorre com a Lapa, a aldeia Santuário com mais de cinco séculos, símbolo de fervoroso culto religioso no nosso País, exemplo de riqueza patrimonial, história e tradição, reconhecida como Aldeia de Portugal pela Associação do Turismo de Aldeia (ATA).

A Lapa, que durante mais de 500 anos, soube preservar vivos os valores, a simplicidade e a autenticidade que lhe moldaram a identidade, é uma terra modelo pela sobriedade como alia religião, tradição, eventos, gastronomia e turismo.

A candidatura da Lapa a Maravilha de Portugal, desencadeada pelo Santuário da Lapa, a que o Município se associa de forma ativa, é uma oportunidade para Sernancelhe dar a conhecer uma das mais extraordinárias criações dos Jesuítas, que ali se instalaram em 1576, mas cujas bases foram lançadas em 1493 quando entre umas penedias apareceu a imagem de Nossa Senhora da Lapa.

Confiada à Companhia de Jesus a gestão do culto, a Lapa ganhou preponderância, correu mundo, velou pelos portugueses que embarcaram nas caravelas dos descobrimentos e, em 1740, foi elevada à categoria de Vila, estatuto que manteria durante 145 anos.

O Colégio, onde gente ilustre como o escritor Aquilino Ribeiro ingressou em 1895 para estudar gramática, latim, lógica e moral, é outro exemplo do excecional património da Lapa, e começou a ser construído em finais do século XVI.

A caminho de Quintela, encontrará a nascente do Rio Vouga, que guarda, na sua pureza e cor cristalina, o segredo para o pão da Lapa, cujo sucesso perdura, assim como o queijo de qualidade e sabor único.

A Lapa, que agora é candidata a Maravilha de Portugal, é um lugar mítico, de rara beleza, que exibe história, fé e património como mais nenhum sítio no nosso País. Como refere o Loreto Lusitano, já no século XVIII a Lapa era descrita como “perene manancial de maravilhas”.

in Voz de Lamego, ano 87/20, n.º 4405, 28 de março de 2017

25.º Aniversário do Centro Social e Paroquial de Lamosa

A 19 de Março de 1992 começou a longa história da nossa Instituição, com a abertura do Centro de Dia e Apoio Domiciliário, em instalações provisórias da Casa do Povo. Mais tarde, a 18 de Agosto de 1998, foi inaugurado o edifício onde ainda hoje o Centro Social Paroquial de Lamosa segue a sua missão. A prestação de respostas sociais procura promover o desenvolvimento integral da comunidade, especialmente dos idosos em situação mais desfavorecida, através de um acompanhamento personalizado e contínuo, tendo como pilar o espírito da solidariedade social.

Vinte cinco anos depois, a 19 de Março de 2017, celebramos e homenageamos as pessoas que marcaram e marcam a vida da nossa Instituição, prosseguindo o nosso trabalho, assente sobre os valores da afetividade e da solidariedade social, sempre numa perspetiva de melhoria contínua do serviço prestado aos nossos utentes. Ler mais…

ENCONTRO NACIONAL ASEL 2017

Tal como informáramos na edição de 13 de fevereiro passado, a Associação dos Antigos Alunos dos Seminários da Diocese de Lamego – ASEL – irá organizar o Encontro Nacional 2017.

Neste ano, o mesmo realizar-se-á em Resende, no dia 29 de abril, um sábado, com um programa que surge explanado no cartaz que acompanha este texto.

Depois da Assembleia Geral, no Seminário Menor, a Eucaristia será celebrada da Igreja Paroquial de São Martinho de Mouros, pelas 12h00m, decorrendo o almoço-convívio em Porto de Rei, junto ao rio Douro, acompanhado de momentos lúdico-musicais.

Esperamos que muitos aselistas possam participar, se bem que compreendamos que nem sempre é possível. As contingências da vida a isso induzem, assim como as distâncias a que muitos vivem. No entanto, queremos deixar aqui, mais uma vez, um forte apelo a que venhais, caros ex-seminaristas, a Resende e ao Seminário Menor, para recordar tempos felizes, rever amigos, confraternizar e continuar a revitalizar a nossa ASEL.

Atentai ainda, caros aselistas, no vosso correio eletrónico e nas nossas páginas na Internet, via Facebookhttps://www.facebook.com/ASEL- – e bloghttp://aselseminario.blogspot.com/ – com informações renovadas sobre o nosso Encontro Nacional e ainda sobre as atividades que vão ocorrendo ao longo do ano.

Saudações aselistas!

Pela Direção da ASEL

Paulo Pereira Guedes

(Curso de 1974)

HINO DA ASEL

1 – ASEL Mais que um nome,

É família unida

Por valores eternos

Que dão sentido à vida.

«Aspirai ao alto»

De S. Paulo a exortação

Cedo foi gravada

Bem fundo em nosso coração.

2 – Isso te devemos,

Maternal abrigo

E te agradecemos

Ó seminário amigo.

Aceita o tributo

Da perene gratidão

Tu que nos congregas

À grande luz do amor cristão.

Tu que nos congregas

À grande luz do amor cristão.

Letra e música do aselista J. A. Pereira Pinto

in Voz de Lamego, ano 87/20, n.º 4405, 28 de março de 2017

Categorias:ASEL, Eventos Etiquetas:

CAMINHADA QUARESMA-PÁSCOA | 5.º Domingo da Quaresma

A Liturgia da Palavra vai-nos aproximando da realidade da morte. O profeta Ezequiel anuncia a vontade de Deus de abrir os túmulos e deles fazer ressurgir todos os mortos, para que o povo acredite O reconheça como Senhor.

O acontecimento relatado no Evangelho é, simultaneamente, cumprimento e profecia. Por um lado materializa a profecia da primeira leitura. E, por outro, pre-anuncia o que vai acontecer com o próprio Cristo.

Por isso, os pedidos de perdão traduzem a nossa dificuldade em abrir os túmulos que os habitam para que a vida possa ressurgir dentro e de dentro de nós.

5.º DOMINGO DA QUARESMA

Preparação: Arranjar 4 pessoas que leiam, com idades diferentes, a representar as diferentes faixas etárias
Momentos da Eucaristia:

Momento penitencial

Gesto:

No momento penitencial sobem as 4 pessoas ao ambão: uma criança, um jovem, um adulto e um idoso;

– Cada pessoa lê um pedido de perdão dos que vão anexos no esquema da caminhada;

No final da leitura das 4 pessoas pode cantar-se o Kyrie.

Pe. Diamantino Alvaíde, in Voz de Lamego, ano 87/20, n.º 4405, 28 de março de 2017

Rescaldo da Reunião do Colégio de Arciprestes

Às 10 horas, do passado dia 24 de Março, reuniu no Seminário Maior de Lamego o Colégio de Arciprestes, como estava agendado desde a última reunião.

O encontro de trabalho, que conta sempre com a presença do Senhor Dom António, teve inicio com oração da Hora Intermédia, e uma breve reflexão do Senhor Bispo.

O trabalhos iniciaram com um balanço do que tem sido a implementação do plano pastoral diocesano, nos diversos arciprestados da diocese. Seguiram-se algumas considerações relativas aquilo que deve ser o plano pastoral do próximo ano, sem que se dê o atual por terminado.

A discussão seguinte foi em torno da peregrinação diocesana a Fátima, no próximo dia 17 de Junho. Foram conhecidos mais pormenores do programa e feitas algumas chamadas de atenção.

Por último, foi chamado à reunião o Pe. Joaquim Dionísio, para inteirar os arciprestes das obras a realizar, brevemente, no edifício do Seminário Maior. Com a ajuda de um esboço do projeto de intervenção, foi dado a conhecer o conjunto de remodelações previstas, aquelas que são mais urgentes e as finalidades a que se destinam.

Dada a palavra final ao Senhor Bispo, o encontro terminou com o fraternal almoço.

Pe. Diamantino Alvaíde, in Voz de Lamego, ano 87/20, n.º 4405, 28 de março de 2017

CANONIZAÇÃO . CONFIANÇA | Editorial Voz de Lamego | 28 de março

A poucas semanas da Visita Apostólica do Papa Francisco como Peregrino de Fátima, o Editorial evoca este acontecimento importantíssimo para a Igreja em Portugal, com a notícia entretanto da aprovação-reconhecimento do milagre que permitirá a canonização dos Pastorinhos Francisco e Jacinta. É este o ponto de partida do Editorial do Pe. Joaquim Dionísio, mas também o ponto de partida da edição da Voz de Lamego desta semana.

CANONIZAÇÃO . CONFIANÇA

Os católicos portugueses alegraram-se quando, no dia 23, surgiu a notícia de que o Papa havia aprovado o milagre atribuído à intercessão dos Beatos Francisco e Jacinta, facto esperado para a sua canonização e consequente presença nos altares do mundo destas crianças lusas, escolhidas pela Mãe para acolherem e divulgarem os seus apelos.

O anúncio chega a poucas semanas da programada viagem do Papa Francisco ao nosso país para as celebrações do primeiro Centenário das Aparições (1917-2017). E apesar de pouco tempo para ultimar uma eventual canonização no dia 13 de Maio, esta seria como “a cereja no topo do bolo” (D. António Marto) nas comemorações em curso. Contudo, a data da canonização só será publicamente anunciada no dia 20 de Abril, quando reúne o próximo Consistório (reunião de Cardeais).

Como recorda o Código de Direito Canónico,Para fomentar a santificação do povo de Deus, a Igreja recomenda à veneração peculiar e filial dos fiéis a Bem-aventurada sempre Virgem Maria, Mãe de Deus… e promove o verdadeiro e autêntico culto dos outros Santos, com cujo exemplo os fiéis se edificam e de cuja intercessão se valem” (c. 1186), determinando que  “Só é lícito venerar com culto público os servos de Deus, que foram incluídos pela autoridade da Igreja no álbum dos Santos ou Beatos” (c. 1187).

O reconhecimento eclesial das singulares virtudes que levam alguns a serem apontados como exemplo e a simultânea proclamação da sua intercessão junto de Deus são um dom para todos. Porque nos alegra a solicitude e providência divina e nos sossega a comunhão com os santos, nossos intercessores. Não estamos sozinhos, desamparados, esquecidos ou abandonados num “vale de lágrimas”, mas continuamente auxiliados e motivados pelos que nos antecederam na fé e pelo Criador.

in Voz de Lamego, ano 87/20, n.º 4405, 28 de março de 2017

Horários da Peregrinação de Francisco a Fátima

Francisco passa 22 horas em Portugal, com três celebrações na Cova da Iria, encontros privados com autoridades políticas e bispos católicos.

O Vaticano divulgou hoje o programa oficial da “peregrinação” do Papa Francisco a Portugal, nos dias 12 e 13 de maio, por ocasião do Centenário das Aparições.

A viagem vai começar às 14h00 de Roma (menos uma em Lisboa), no aeroporto de Fiumicino, seguindo o voo papal para a Base Aérea de Monte Real, onde tem chegada previstas para as 16h20 locais.

Ainda em Monte Real decorre a cerimónia de boas-vindas e, às 16h35, um encontro privado com o presidente da República Portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa.

Às 16h55, Francisco vai fazer uma visita à Capela da Base Aérea, onde rezaram Paulo VI (1967) e João Paulo II (1991). Ler mais…