Arquivo

Archive for 22/12/2016

NATAL DAS EQUIPAS DE NOSSA SENHORA

natal-ens-2016-003

No pretérito dia 10 de Dezembro, sábado, congregaram-se nas instalações da Obra Kolping, os casais e conselheiros espirituais das Equipas de Nossa Senhora do Sector de Lamego.

A equipa responsável pela organização do Natal 2016, a Lamego 7, sugeriu que, em vez de troca de prendas, cada casal levasse géneros alimentícios para serem distribuídos pelas Conferências Vicentinas da Sé e Almacave.

Assim, vimos chegar um a um os casais, carregando consigo o saco com os donativos que foram sendo depositados junto ao presépio na entrada.

Às 12 horas, o Senhor D. Jacinto Botelho, Conselheiro Espiritual da Lamego 1 e 4, presidiu à Eucaristia, concelebrada pelo Sr. Provigário, Pe João Carlos Morgado, C.E. da Lamego 10, Monsenhor Bouça Pires C.E. da Lamego 2, Sr. Padre Adriano Monteiro C.E. da Lamego 5, Cónego Delfim de Almeida C.E. da Lamego 6, Padre José Abrunhosa C.E. da Lamego 8 e também pelo Monsenhor José Guedes, Pároco de Almacave.

A sua homilia foi direccionada para a vida do casal, dissertando a propósito das leituras do III Domingo do Advento – Domingo da Alegria.

A alegria que deve inundar o casal, a família. A paciência necessária, em muitas situações da vida do casal, sempre com a esperança e confiança no Senhor. A austeridade de João Baptista que fez dele um homem honesto e disponível para o anúncio da vinda de Jesus. Não nos preenchermos com o supérfluo, mas sim com o essencial das nossas vidas. O testemunho de uma vida simples, mas com sentido, vivida no amor de Deus e ao próximo.

Referiu também a importância das três palavras sugeridas pelo Papa Francisco e que devem permanecer na relação do casal:

Com licença! Expressão que ilustra uma atitude de respeito: a delicadeza, a discrição, a paciência, o acolhimento, reconhecendo o outro como uma realidade preciosa.

Desculpa! Exprime um pedido de perdão: ter consciência de ter ofendido, traído a confiança, enganado o outro.

Obrigado! Exige a consciência de não ser o centro do mundo, deixar espaço para o outro, ser grato.

Após partilharmos a Palavra de Deus neste encontro eucarístico, veio o momento de partilharmos o pão num grupo que encheu o refeitório da casa que nos acolheu. Depois da oração preparada pela Lamego 7, iniciámos a refeição que proporciona sempre momentos de alegria e convívio. O buffet de sobremesas, próprias desta quadra, saciaram os mais gulosos. Antes do café, houve tempo ainda para algumas declamações que animaram os presentes.

Os afazeres de cada um fizeram com que após o café nos fossemos despedindo uns dos outros com votos de Feliz Natal.

A Equipa de Sector, in Voz de Lamego, ano 87/07, n.º 4392, 20 de dezembro de 2016

Falecimento do Pe. Joaquim Mendes de Castro | 1920 – 2016

ascencao2

O Senhor Deus, Pai de Misericórdia, Deus de toda a consolação, chamou para Si, o Cónego/Padre Joaquim Mendes de Castro, que atualmente estava a residir na Diocese, Rio Tinto. Natural de Moldes, no concelho de Arouca, nasceu em 21 de junho de 1920. Foi ordenado sacerdote em 24 de abril de 1943. Durante muitos anos integrou o Cabido da Sé de Lamego, tendo-se tornado seu Deão.

Dedicou parte importante do seu tempo ao estudo da Sagrada Escritura, publicando alguns livros. textos, artigos, reflexões.

A Missa Exequial, em Rio Tinto, presidida pelo Bispo do Porto, D. António Francisco dos Santos, será celebrada pelas 10h00, na sexta-feira, 23 de dezembro. Seguir-se-á a celebração da Santa Missa em Moldes, concelho de Arouca, onde será sepultado, pelas 15h00.

O Senhor Bispo de Lamego, D. António Couto, expressa as suas condolências à família e aos amigos, confiando-o a Deus, na certeza confiante da Ressurreição e de Vida Eterna.

Padre José Manuel Matias Sabença (1960 – 2016)

ˆ

Amor à Missão

No dia 14 de dezembro, com 56 anos de idade e 29 de sacerdócio, faleceu o Padre José Manuel Matias Sabença, natural de Penajóia, Lamego, e membro da Congregação dos Missionários do Espírito Santo. O funeral realizou-se na tarde do dia 16, na sua terra natal. Presidiu D. António Couto, acompanhado por D. Jacinto Botelho, Pe. Tony Neves, Provincial da mesma Congregação, cerca de cinco dezenas de sacerdotes, espiritanos e diocesanos, e muitas dezenas de familiares e amigos que encheram a igreja paroquial.

zelito-bodas-de-prata1

Uma vida de serviço

O Padre José Manuel Sabença, conhecido na Penajóia como Pe. Zélito, era filho de José da Conceição Sabença (falecido há sete meses) e de Rosa Matias Sabença e nasceu a 10 de Outubro de 1960. Primeiro de seis filhos, entrou no Seminário da Congregação do Espírito Santo, em Godim, aos dez anos, continuando depois o seu percurso em outros casas espiritanas. Foi ordenado presbítero a 26 de Junho de 1987, no Fraião, Braga.

Depois estudou em Paris e preparou-se para partir para a África do Sul, onde trabalhou na cidade de Durban. Em 1997 foi eleito Assistente do Conselho Provincial e regressou a Portugal, assumindo a responsabilidade de Reitor do I Ciclo de Teologia, no Porto, na casa da Rua do Pinheiro Manso. Alguns anos depois, em 2003, foi eleito Superior Provincial da Congregação, função que exerceu durante três mandatos consecutivos (9 anos). Em 2013 foi eleito para o Conselho Geral da Congregação e partiu para Roma, onde a doença que o vitimou o veio a encontrar há cerca de sete meses.

Extraordinariamente, o Pe. Zélito viveu três mandatos como Provincial: nove anos a percorrer Portugal, a visitar confrades pelo mundo fora e a participar nos trabalhos gerais da Congregação.

Nas visitas que fazia, no país ou no estrangeiro, tinha sempre o cuidado de levar algo para partilhar, prova do carinho fraterno que nutria por todos. Quem não se lembra das cerejas e das uvas de Valclaro? Ler mais…