Arquivo

Archive for 21/12/2016

Festa de Natal no Seminário de Resende

smresende-festa

No passado dia 15 de dezembro o Seminário de Resende assinalou o final do primeiro período escolar com a festa de natal. Estiveram presentes no Seminário, os seminaristas, formadores, párocos, o Sr. Bispo D. António Couto, o nosso Bispo Emérito D. Jacinto, Sr. Vigário Geral e Pró-Vigário, Reitor do Seminário Maior, funcionários do nosso Seminário e seus familiares e alguns amigos do Seminário.

Depois de feita a receção todos nos dirigimos para a Capela do Seminário para celebrar a Eucaristia.   Das palavras da liturgia o Sr. Bispo destacou a importância de prepararmos a chegada de Jesus. Ele é verdadeiramente Aquele que nos traz a esperança. Animou os seminaristas a viver com esperança nesse Jesus, a confiarmos Nele e vivermos Dele. No fim desejou a todos um Bom Natal e  convidou a todos a abrir o coração a Jesus que vem para ficar connosco.

Depois da celebração eucarística, deslocamos-nos todos para o refeitório onde foi servido o tradicional menu das ceias de natal.

A alegria e a boa disposição reinaram entre todos. A partilha das iguarias e doces natalícios concluíram este momento belo e único que nos faz verdadeiramente sentir que o Seminário é um Família.

A todos muito obrigado pelo presença e pela amizade.

SMR, in Voz de Lamego, ano 87/07, n.º 4392, 20 de dezembro de 2016

Festa no Seminário Maior de Lamego: Instituições e convívio

sml-festa

No passado dia 16 de dezembro, o Seminário Maior de Lamego acolheu as famílias dos nossos seminaristas e os seus párocos, membros de algumas congregações religiosas da nossa cidade e e alguns seminaristas dos Seminários Maiores de Bragança-Miranda e Viseu.

Como de costume, marcando o final do primeiro trimestre, a festa de Natal iniciou-se, pelas 18h30, com a celebração eucarística presidida pelo Bispo de Lamego, D. António Couto. Concelebraram o D. Jacinto Botelho, o Vigário-geral e o Pró-vigário, o Reitor e o Prefeito de Estudos deste Seminário, os párocos dos seminaristas e das paróquias de estágio, bem como os três diáconos recém-ordenados.

Durante a Eucaristia, foram instituídos, no ministério dos Leitores, o Diogo Marinho (V ano) e, no ministério dos Acólitos, o Vítor Carreira (VI ano).

Na homilia, D. António lembrou a estes dois novos instituídos a importância de conhecer as Escrituras e de servir a Deus e à Igreja “andando sempre à volta do Altar”. D. António recordou ainda, à semelhança do que havia dito no dia anterior na festa de Natal do Seminário Menor de Resende, que as casas podem estar mais vazias, mas são as pessoas que lhes dão vida que são importantes, não tanto o edifício em si.

Com isto, recordou o seu desejo e o da Igreja Diocesana de que haja mais jovens que se sintam verdadeiramente atraídos a seguir Jesus para que possam ser motivo de júbilo para todos, tal como o são os recém-ordenados diáconos, que darão nova alegria em Julho com a sua ordenação presbiteral.

Após a Eucaristia, todos os presentes jantaram e conviveram, num espírito do tempo que vivemos.

Em nome do Seminário Maior de Lamego, de todos aqueles que nele habitam, estudam e trabalham, desejo a todos os leitores e benfeitores um “Verdadeiro Natal”, com tudo o que de bom isso significa!

João Miguel Pereira, in Voz de Lamego, ano 87/07, n.º 4392, 20 de dezembro de 2016

LUZ DE BELÉM | Editorial Voz de Lamego | 20 de novembro de 2016

luz-de-belem-4

Em vésperas de Natal, a edição desta semana da Voz de Lamego dedica-lhe tempo e espaço, nos diversos testos-reflexões, bem assim como nas notícias. Também o Editorial, do Pe. Joaquim Dionísio, nos balança para vivermos em dinâmica de Natal, desafiando-nos a acolher a Luz que vem de Jesus.

A viver ainda os últimos dias de Advento, estamos prestes a saborear a alegria do nascimento do Redentor, o Salvador prometido, reconhecendo-O no humilde Menino da manjedoura.

Na liturgia, Jesus, o Salvador esperado, é saudado como “astro nascente”, a estrela que indica o caminho e guia os homens-peregrinos entre as obscuridades e perigos do mundo. Jesus é a luz que dissipa as trevas e vence o mal, o amor que supera o ódio e a vida que derrota a morte.

Por estes dias frios e escuros, ao vermos as lâmpadas que, artisticamente, iluminam presépios, montras, casas, ruas e praças, lembremo-nos que tantas luzes evocam outra luz, invisível aos olhos, mas não ao coração. O Deus connosco é a estrela da nossa vida!

Na grande luz esperada e aparecida em Belém, Deus mostra a sua glória. Uma glória de amor em que Ele mesmo se entrega em dom e se despoja de toda a grandeza para nos conduzir pelo caminho do amor.

Apesar da fraqueza humana e dos esforços de alguns para esconder Jesus, a luz de Belém não mais se apagou e onde brilhou também fez desabrochar a bondade e a caridade, a atenção pelos mais frágeis e a graça do perdão. A partir de Belém há um rasto de luz, amor, verdade que atravessa os séculos.

Que a luz do Senhor, que não desiste de nós, venha sobre todos e satisfaça a expectativa de tantos que esperam e sofrem, ilumine o caminho de quantos desejam ver e avançar e motive a humanidade a olhar a verdadeira luz, aquela que livra do erro, mostra a verdade, motiva para a justiça e convida ao amor.

Bom Natal para todos!

in Voz de Lamego, ano 87/07, n.º 4392, 20 de dezembro de 2016