Arquivo

Archive for 19/10/2016

Ação Católica Rural | Conselho Nacional ‒ 8 e 9 de outubro de 2016

acr

ALEGRA-TE NA VERDADE: SAI, ESCUTA, DECIDE E ABRAÇA!

COMUNICADO

Reunidos em Conselho Nacional, os representantes de 13 Dioceses em que a ACR está implantada (Aveiro, Braga, Coimbra, Funchal, Guarda, Lamego, Leiria-Fátima, Lisboa, Portalegre-Castelo Branco, Porto, Santarém, Viana do Castelo e Viseu), à luz das linhas de força da VIII Assembleia Nacional de Delegados, reafirmadas pelo Conselho Nacional, projetaram e definiram as prioridades para o triénio e o plano de ação para 2016/2017.

Esteve presente a equipa nacional da ACR e o respetivo Assistente. Contaram ainda com a presença do Sr. D. Manuel Pelino Domingues, Bispo de Santarém–que desafiou a ACR a ir ao encontro das periferias, a estar com o próximo fazendo-nos a nós os “próximos”.

Além das atividades realizadas em cada diocese, e que foram partilhadas neste Conselho Nacional, foram ainda avaliadas como muito positivas as atividades realizadas pela Equipa Nacional, reafirmando-se a importância de um maior empenho na participação dos militantes nestas atividades. Foi reafirmada a determinação do Movimento na sua renovação e revitalização, o prosseguimentoda sua Missão Eclesial e Social, deixando a dinâmica da obrigação e cultivando a dinâmica do fascínio, promovendo um espaço de relações gratuitas, livres da dinâmica da competitividade e do utilitarismo.

Para o programa de 2016/2017 propõe-se:

– estar em sintonia com a comemoração do Centenário das Aparições de Fátima;

– estudar e divulgar a Exortação ApostólicaAmoris Laetitia, promovendo a reflexão sobre o valor da Vida e o lugar da Família num mundo em transformação;

– retomar a Escola de Dirigentes, percurso fundamental para a formação, liderança e militância no Movimento;

– definir um percurso de formação e itinerância paraa ACR.

A Revista Mundo Rural foi reassumida como um órgão integrante e fundamental, sendo necessária uma reflexão cuidada sobre o papel e a missão dos meios de comunicação da Igreja, de forma a discernir o rumo para a nossa Revista, neste contexto de mudança. Será lançada uma campanha nacional para a angariação de novos assinantes.

A forma de trabalho cooperante das Dioceses de Proximidadeé um instrumento essencial para o fortalecimento das equipas e dos grupos, reafirmando-se também como estratégia de trabalho fundamental a constituição de GARA’s (grupos de análise, reflexão e ação).

A ACR reafirma a sua vontade de fazer crescer o Movimento em cada uma das Dioceses e afirma o seu propósito de ALEGRAR-SE NA VERDADE!

A Direção Nacional, in Voz de Lamego, ano 86/47, n.º 4383, 18 de outubro de 2016

 

Possibilidades e necessidades | Editorial Voz de Lamego

Outubro_missionario_2016_cartaz_curvas

No próximo domingo, 23 de outubro, é o Dia Mundial das Missões. A propósito a edição da Voz de Lamego desta semana dá-lhe o devido destaque, a começar pelo Editorial, do Pe. Joaquim Dionísio, Diretor da Voz de Lamego. Muitos outros temas, notícias reflexões. Destaque também para a Visita Pastoral de D. António Couto a Pendilhe, na Zona Pastoral de Vila Nova de Paiva, e a homenagem a Monsenhor Bouça Pires, 25 anos ao serviço da Paróquia de Cambres.

POSSIBILIDADES E NECESSIDADES

No próximo domingo celebramos o 90.º Dia Mundial das Missões.

O ponto de partida para esta jornada aconteceu em França, perto de Lyon, sob inspiração de uma jovem leiga, Pauline Jaricot (1799-1862) que, aos 17 anos, decide dar outro rumo à sua vida, associando-se a outros jovens trabalhadores do seu pai para colaborar na propagação do Evangelho através da oração e da animação missionária.

Para o conseguir, inventa um engenhoso sistema que instaura uma rede de oração e recolhe ofertas. Convence dez pessoas a rezar pelas missões e a doar uma moeda por semana para as missões, assumindo cada uma delas o encargo de angariar mais dez pessoas para o mesmo fim, e assim sucessivamente. A iniciativa cresce, qual bola de neve, e reúne somas consideráveis para a época.

Três anos depois, esta “cadeia espiritual e material” já conta com 500 membros e torna-se oficialmente, em 03 de Maio de 1822, a Associação da Propagação da Fé. O facto chamou a atenção da Santa Sé. Mas só um século depois, 03 de Maio de 1922, aparece a Obra da Propagação da Fé, hoje designada “Obras Missionárias Pontifícias” (OMP) e presente em mais de 120 países.

Pio XI, visando ampliar o trabalho das OMP, instituiu o Dia Mundial das Missões, em 1926, para que fosse “a festa da catolicidade e da solidariedade universal”. Tal objectivo reencontra a intuição primeira de Pauline Jaricot: “De todos, segundo as possibilidades, para todos, segundo as necessidades”.

O ofertório desse dia, realizado em todo mundo, é enviado para as OMP, em Roma, e a partilha da soma recolhida é decidida pelos 120 directores nacionais das OPM, numa reunião que acontece anualmente, em Maio.

A criatividade de uns e a partilha de outros ao serviço de todos.

in Voz de Lamego, ano 86/47, n.º 4383, 18 de outubro de 2016