Arquivo

Archive for 22/07/2016

Paróquia de Souselo no Museu Diocesano

souselo1

No passado sábado, 16 de Julho, o Museu Diocesano de Lamego acolheu o Sr. Pe António de Almeida Morgado, juntamente com um grupo de cerca de 60 pessoas da Paróquia de Souselo para desfrutarem de uma visita guiada, com a nova estagiária do Museu Diocesano, Letícia Branco, às três exposições que o compõem.

Primeiramente, visitaram a exposição “Oração e Misericórdia” sendo que esta está dividida em 3 módulos: Paramentaria (com os principais paramentos que se usam na liturgia e que mostram as diferentes funções litúrgicas), Oração (composta por objetos litúrgicos com que se celebra na Igreja) e Misericórdia (constituída por santos que praticaram o evangelho nas suas vidas).

Em seguida tiveram a oportunidade de conhecer a exposição temporária de Ana Teixeira, pintora e fotógrafa natural de Lamego, intitulada, “Romarias aqui no coração da vida”,com temas de várias Romarias que esta foi fazendo ao longo da sua vida, tais como “Festa de Nossa Senhora dos Remédios”, “Senhor da Boa Morte”, “Nossa Senhora do Almurtão”, “Romaria a Cavalo”, entre outras.

Para finalizar a visita ao Museu Diocesano de Lamego, desfrutaram de uma visita guiada à exposição“Iconóstase”, com peças doadas por Mons. Arnaldo Cardoso. Esta exposição é composta por ícones, provenientes de vários países que integravam a antiga União Soviética, sendo que os temas dos ícones incidem sobretudo sobre a Trindade, a Virgem, os Anjos e os Santos. O motivo mais presente nesta exposição é o Pantocrator (omnipotente), representando Cristo e pretendendo combater a heresia ariana segundo a qual o Filho seria inferior ao Pai.

Após a visita ao Museu, seguiram para a Sé de Lamego para poderem ver a continuação da exposição “Oração e Misericórdia” que se encontra no coro alto, onde se encontram as 14 Obras de Misericórdia, pinturas incorporadas no cadeiral, de estilo barroco, do século XVIII.

Letícia Branco, in Voz de Lamego, ano 86/36, n.º 4372, 19 de julho de 2016

O Secretariado Nacional de Educação Cristã reuniu, em Fátima

reunião

O Secretariado Nacional de Educação Cristã reuniu, em Fátima, nos dias 8 e 9 de Julho com os Secretariados Diocesanos de Educação Cristã. O SDER LAMEGO fez-se representar através da equipa do Secretariado, os professores João Ferraz, Mário Rodrigues, Albino Pinto e Simão Carvalho.

Na presença de D. António Moiteiro, fez-se uma reflexão sobre a vivência de Cristo ressuscitado, uma reflexão necessária nas aulas de Educação Moral e Religiosa Católica. “O professor é aquele que já deve ter feito uma reflexão de Deus” (D. António Moiteiro), ou seja, já deve ter feito uma reflexão sobre Deus porque, nas aulas, tornam-se nas primeiras testemunhas de fé dos alunos. Por isso, os professores de EMRC têm de ir crescendo na fé para a transmitir aos alunos, proporcionando momentos de vivência de fé através do alargamento do encontro para além da aula através de encontros como o grupo de jovens ou o encontro em Taizê onde se aprofunda a fé.

Quais são os desafios para os professores de EMRC? Não podemos esquecer que os professores de EMRC têm de ser anunciadores da fé em Cristo, um complemento à catequese e à vivência da fé. D. António Moiteiro referiu que “ninguém pode viver a fé sem uma vivência comunitária“, por isso, é fundamental aproximar as aulas de EMRC da paróquia e a paróquia das aulas de EMRC com o intuito de fazer com que os jovens se sintam integrados na paróquia. Podemos dar um exemplo: o crisma. O Crisma não deve ser o bilhete de saída mas a forma de integrarmos estes jovens nas paróquias. Para isso, temos de os envolver e de lhes dar um papel ativo na paróquia para que os jovens se sintam integrados e úteis. É fundamental existir uma articulação entre os Secretariados da Juventude e da Educação Cristã porque ambas têm uma dimensão kerigmática e evangelizadora, tem de haver uma ligação, uma articulação e um trabalho conjunto.

E fica a mensagem: “A alma que anda no amor não cansa nem se cansa“. Após a mensagem cantada pelos professores de EMRC, a reunião prosseguiu com as referências e inquietações de todas as dioceses. O SDER Lamego referiu a realização do encontro para os alunos de Secundário, o qual se realizou em Lamego e foi um sucesso. Além disso, foram dinamizadas outras atividades enriquecedoras para os alunos. O III Encontro Diocesano para alunos de EMRC este ano também foi realizado na cidade de Lamego. O Secretariado referiu que o número de escolas participantes tem vindo a aumentar. Esperamos brevemente conseguir mobilizar mais escolas.

No próximo ano letivo, o SDER Lamego vai promover mais atividades em conjunto como o IV Torneio de Futebol inter-escolas de EMRC e o fim-de-semana  em Rilhadas, uma oferta organizacional do Secretariado para todas as escolas da diocese, uma partilha benéfica, uma resposta em benefício dos alunos e da disciplina. Além disso, pela primeira vez vai realizar-se o primeiro encontro-convívio para professores de EMRC da diocese e respetivas famílias ainda no mês de julho.

Surge a proposta de atividades para o próximo ano letivo (2016/2017): Semana Nacional da Educação Cristã; Dez milhões de estrelas; Fórum de EMRC para os professores; Semana de EMRC; VII Encontro Nacional de alunos de EMRC do Secundário; XVII Encontro Nacional de Alunos de EMRC do 1º ciclo; e aulas sobre a narrativa dos acontecimentos de Fátima.

Aproveitou-se esta reunião para fazer um balanço das atividades de âmbito nacional realizadas no presente ano letivo.

Nos 100 anos dos acontecimentos de Fátima, surge a proposta de englobar a narrativa dos acontecimentos de Fátima nas aulas de EMRC no próximo ano letivo. Esta proposta ainda está a ser desenvolvida e aprofundada.

Num momento de partilha entre todos os Secretariados Diocesanos, foram debatidos temas em comum que podem ser solucionados em conjunto: várias ideias, uma só voz.

São estas reuniões que ajudam a construir uma disciplina mais dinâmica e mais próxima dos alunos, uma disciplina com sentido onde emergem os valores cristãos e que se torna numa marca viva na vida dos alunos.

Professor Mário Rodrigues (SDER Lamego)

in Voz de Lamego, ano 86/36, n.º 4372, 19 de julho de 2016

Sacerdotes do Arciprestado Resende-Cinfães em reflexão…

cinfaes-lapa1

No passado dia 4 de julho os sacerdotes do Arciprestado de Resende-Cinfães reuniram no Seminário Menor de Resende para refletirem acerca de dois documentos do Papa Francisco: a Bula Misericordiae Vultus e a Exortação Pós Sinodal Amoris Laetitia. A reflexão foi orientada pelo recém Doutorado Pe. Diamantino Alvaíde que, numa linguagem simples e muito concreta nos transmitiu o verdadeiro sentido da Misericórdia de Deus, bem como o amor que se deve viver em família, baseando-se nos documentos papais acima referidos.

Das palavras do Pe. Diamantino pode-se concluir que a Misericórdia “é condição da nossa salvação sendo este o caminho que une Deus ao homem”. “A Misericórdia é sinal da omnipotência de Deus, sinónimo de justiça, verdadeiro rosto da Igreja e arquitrave da Igreja”, referia.

Quanto à Exortação Amoris Laetitia, esta não traz novidade doutrinal. No entanto trás a novidade do acolhimento. “Acolher todas as famílias, acolher os divorciados ou os recasados ou os desorientados da verdadeira concepção de Amor, propondo-lhes Deus, que não se reduz apenas à comunhão Eucarística”, afirmava o conferencista.

Foi deste modo os sacerdotes do Arciprestado de Resende-Cinfães encerraram o Ano Pastoral de 2015/2016 perspectivando já o Ano de 2016/2017 com o tema “Ide por todo o mundo e anunciai o Evangelho a toda a criatura”.

Pe. Fabrício Pinheiro, in Voz de Lamego, ano 86/36, n.º 4372, 19 de julho de 2016