Início > Ano Pastoral, Evangelho, Eventos, Igreja, Jesus Cristo, Jubileu da Misericórdia, Nossa Senhora, Peregrinações > Moimenta, Sernancelhe, Tabuaço: Peregrinação a pé à Lapa

Moimenta, Sernancelhe, Tabuaço: Peregrinação a pé à Lapa

DSCF0755

As paróquias que compõem as três Zonas Pastorais do Arciprestado, Moimenta da Beira, Sernancelhe e Tabuaço, peregrinaram a pé até ao Santuário de Nossa Senhora da Lapa, na primeira Peregrinação Arciprestal nesta nova configuração da Diocese de Lamego.

Proposta feita no Conselho Pastoral Arciprestal, aceite pelos membros-representantes das comunidades paroquiais, foi agendada para o dia 4 de junho, dentro da Novena de preparação para a Peregrinação Anual de 10 de junho do Santuário da Lapa.

Participação de cerca de meio milhar de pessoas.

DSCF0989

As paróquias de Tabuaço e de Moimenta encontraram-se para oração da manhã na Igreja de Moimenta, iniciando então a Peregrinação a pé. A ajudar o grupo “Eu, peregrino”, provendo ao ordenamento da caminhada. Colaboração especial dos Bombeiros Voluntários de Moimenta da Beira e da corporação da GNR de Moimenta da beira, assegurando a segurança dos peregrinos e pronta a atender alguma dificuldade.

As paróquias de Sernancelhe, encontrando-se em distâncias diversas, peregrinaram para que todos confluíssemos para a rotunda antes de entrarmos na alameda do Santuário. Por volta das 12h30, a Procissão para entrar na Porta Santa da Misericórdia, com cânticos, orações e salmos. Depois de um momento de oração frente à Porta Santa, os peregrinos foram entrando na Igreja da Lapa.

DSCF1024

Seguiu-se o tempo do almoço, com a ajuda de várias pessoas e também dos sacerdotes presentes, para que todos pudessem restabelecer as forças, descansando e alimentando-se.

Antes da celebração da Eucaristia campal, tempo para Confissões.

A Eucaristia foi concelebrada por 9 sacerdotes, com o Grupo Coral de Moimenta da Beira a assegurar os cânticos. Na homilia, proferida pelo Pe. Diamantino Alvaíde, coordenador da pastoral no Arciprestado, partindo dos textos do X Domingo do Tempo Comum, contextualizou a peregrinação, como tempo de saída, de conversão, de encontro e de ressurreição, como a multidão que saía da cidade a acompanhar um funeral, e Jesus e outra multidão entrava na cidade. Jesus faz com que aquele jovem se levante, no desafio para que também nós nos deixemos ressuscitar por Jesus e uma vez ressuscitamos ajudemos outros a erguerem-se dos caixões em que se encontram, pelo pecado, pelo sofrimento e pela morte.

DSCF1073

Na Eucaristia, como agora, o agradecimento a todos os que ajudaram a organizar a Peregrinação, que acompanharam o percurso, que prepararam e distribuíram a refeição, que ordenaram o espaço da celebração, que garantiram a segurança e o bem-estar dos peregrinos e ao Santuário da Lapa que nos acolheu com fidalguia.

O Arcipreste, in Voz de Lamego, ano 86/26, n.º 4365, 31 de maio de 2016

  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: