Arquivo

Archive for 21/05/2016

Visita pastoral de D. António Couto a Ponte do Abade

DSC03972

Chovia copiosamente! Mas nem o mau tempo impediu que logo pela manhã, um grupo de pessoas se unisse para enfeitar no largo da Igreja, a grande imagem em pedra de N.Srª do Amparo, nossa padroeira, e a rua que nos conduz  à igreja.

Pelas onze horas chegou  o sr Bispo D. António, acompanhado pelo Pe. João Carlos, Pró-Vigário geral, e foi recebido festivamente à entrada do Templo pelo nosso pároco, Pe. Aniceto, a Comissão do Culto, e alguns fiéis mais responsáveis da Comunidade, com  palmas, flores e  foguetes a estalar no ar.

Dirigiram-se depois à igreja onde os demais fieis, por motivos da chuva, os esperavam.

Iniciou-se a Eucaristia da solenidade da Ascensão do Senhor com uma pequena procissão de entrada desde a sacristia até ao altar na qual se integraram as crianças da catequese, os crismandos e os respectivos padrinhos. A primeira leitura foi proclamada pelo João Tiago e o salmo cantado pela Ana Beatriz, dois jovens que receberam o sacramento da crisma . Na homilia, o sr. Bispo lembrou-lhes a missão que por este sacramento lhes é incumbida de serem testemunhas de Cristo e frisou a alegria que todos devem ter por ser cristãos e essa alegria deve ser partilhada.

No momento do ofertório as crianças da catequese levaram ao altar, além do pão e do vinho, matéria do sacrifício,  sete fitas pintadas com os dons do Espírito Santo que foram colocadas numa gaiola que continha uma pomba.

A cerimónia decorreu com grande dignidade. O nosso grupo Coral, com as violas e a concertina do pequeno Simão, entoou lindos cânticos de louvor e amor a Deus dando brilho à celebração. O sorriso puro e natural do nosso Bispo, a sua amabilidade, simplicidade e alegria a todos contagiou .

O nosso Pároco, Pe. Aniceto agradeceu a todas as pessoas que se empenharam na preparação e realização da visita pastoral, particularmente ao prelado a visita efetuada às paróquias a ele confiadas cuja etapa terminava hoje. Convidou depois todos os presentes a acompanharem o prelado à porta da igreja para lançarem a pomba, símbolo da força do Espírito que não pode ficar aprisionado.

Momentos de fé, confiança e partilha, nos quais se abrem novos horizontes na vivência cristã, sem esquecer que esta presença in loco, fortalece os laços de amor, misericórdia e perdão.

Dirigiram-se de seguida ao pavilhão da associação onde foi servido um almoço/convívio. Atuou ainda o grupo de concertinas Abadense, animando assim todos os presentes.

A todos o nosso Bem-haja.

Veríssimo Abel Jesus Maria,

in Voz de Lamego, ano 86/24, n.º 4363, 17 de maio de 2016

Mercado Antigo e solidariedade | Agrupamento de Escolas de Resende

IMG_1363

A Escola Secundária D. Egas Moniz foi palco, no dia 6 de maio, de um “Mercado Antigo”, uma iniciativa do Agrupamento de Escolas de Resende (AER). O evento teve por objetivo sensibilizar e envolver a comunidade em práticas de solidariedade social, nomeadamente com a dádiva e compra de produtos agrícolas para angariar verbas que possam, no futuro, resolver situações pontuais de carência dos alunos e respetivas famílias do Agrupamento.

O “Mercado Antigo”, que surge na sequência da realização da I e II Feiras de Produtos Agrícolas, nos anos letivos anteriores, pretendeu, este ano, constituir também uma viagem no tempo e no espaço, propiciando aos visitantes vivências de momentos caraterísticos de outras épocas.

Ao longo do dia decorreram workshops de folclore, cerâmica, cozinha tradicional, jogos tradicionais e mostras de artesanato ao vivo, acompanhados por representações teatrais e por momentos musicais a cargo de grupos de bombos e da orquestra e grupo de cantares do AER.

Ao fim da tarde atuaram o Grupo de Danças e Cantares “Os Moleiros” de Cárquere, o Rancho Folclórico e Etnográfico de S. Pedro de Paus, o Rancho Folclórico de Barrô, a classe de conjunto de acordeões e concertinas da Academia de Música de Resende, o Grupo Coral de Resende e a banda “A nova” de São Cipriano, seguindo-se um jantar à moda antiga.

“Foi um dia muito importante para toda a comunidade educativa dado que por esse mercado passaram todas as crianças e alunos do Agrupamento, vestidos à moda antiga e negociando os seus produtos, procurando-se, desse modo, preservar a memória da nossa comunidade e reforçar os laços identitários dos mais novos”, referiu o Diretor do AER, Manuel Tuna.

“A envolvência de todo o pessoal docente e não docente e a colaboração inestimável dos pais e encarregados de educação, que ao longo do dia se deslocaram em número de várias centenas à Escola Secundária, permitiu uma grande dinâmica e sucesso na realização do evento”, concluiu.

 in Voz de Lamego, ano 86/24, n.º 4363, 17 de maio de 2016