Início > Editorial, Família, Mensagem > AMAR . HONRAR | Editorial Voz de Lamego | 26 de abril de 2016

AMAR . HONRAR | Editorial Voz de Lamego | 26 de abril de 2016

Mãe

Em pleno Jubileu da Misericórdia, diferentes iniciativas e celebrações, que visualizam o empenho das comunidades paroquiais, neste caso na nossa mui e nobre Diocese de Lamego. A edição desta semana abre com a Peregrinação da Zona Pastoral de Cinfães ao Santuário de Nossa Senhora de Fátima. No interior do Jornal, destaque para a Visita Pastoral de D. António Couto às paróquias da Cunha e de Arnas. De referir também, no âmbito do Jubileu da Misericórdia, a reflexão à volta das obras de misericórdia, nesta semana, “Dar bom conselho”.

No Editorial desta semana, o Pe. Joaquim Dionísio, destaca o Dia da Mãe, no próximo domingo, 1 de maio, realçando a missão da Mãe, em mais uma oportunidade de gratidão:

AMAR . HONRAR

No próximo domingo celebramos o Dia das Mães, continuando a comemoração nascida no início do século passado. Entre nós, e depois do 8 de dezembro, cumpre-se agora no primeiro domingo de maio.

Mas, deve dizer-se, este dia só será único para os que andam distraídos, pois quem vive atenta e conscientemente a vida e as suas relações humanas aproveita cada dia para mostrar os sentimentos que o animam.

Certamente que o dia merece ser devidamente assinalado e alegremente vivido, mas tristes das mães que só vêem reconhecido o seu amor nesta data e infelizes dos filhos que só aparecem neste dia.

A propósito, na recente Exortação sobre a família, o Papa Francisco escreve que “não faz bem a ninguém perder a consciência de ser filho” (AL 188), defendendo que “o vínculo virtuoso entre as gerações é garantia de futuro e de uma história verdadeiramente humana”. E conclui: “Uma sociedade de filhos que não honrem os pais é uma sociedade sem honra. É uma sociedade destinada a encher-se de jovens áridos e ávidos” (AL 189). Honremos, pois, todas as mães e não apenas neste dia!

Numa época em que a mobilidade humana impõe distâncias, em que o espírito competitivo afasta os menos ágeis e autónomos, em que o ideal de beleza esconde as rugas e os passos mais lentos, em que as relações virtuais substituem gestos de efectiva proximidade, em que o relógio parece roubar o tempo mais do que marcá-lo… importa não desperdiçar oportunidades para amar, honrar e agradecer.

A todas as mães que não cessam de amar e acompanhar o ritmo e o rumo dos seus filhos, amadas ou esquecidas, saudáveis ou fragilizadas pela doença, reconhecidas no seu esforço ou esquecidas na sua doação, activas ou já sem forças para continuar, presentes ou discretamente silenciosas… Bem hajam!

in Voz de Lamego, ano 86/22, n.º 4360, 26 de abril de 2016

  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: