Início > Eventos, Formação > CNE – ESCUTISMO CATÓLICO PORTUGUÊS DEFINE QUEM QUERES SER

CNE – ESCUTISMO CATÓLICO PORTUGUÊS DEFINE QUEM QUERES SER

IMG_8345

Foi sob este lema que se reuniram em Resende, de 4 a 6 de março, em mais um Encontro Regional (Cenáculo) os Caminheiros de 5 Agrupamentos (Castro Daire, Resende, Avões, S. Martinho das Chãs e Cinfães), juntamente com a Observadora, Chefe Andrea, e o Embaixador Nacional, João Silva ( CNE de Castelo Branco ), que deram apoio á organização do Cenáculo levada a cabo pela E.P. ( equipa- projeto ): Sara Barroso, Rafa ferreira, José Sabença e José Pedro Fonseca.

Trata-se de uma atividade regular no âmbito da vivência escuta e que decorre por todo o país entre novembro e Abril, de modo a que os Agrupamentos das várias regiões possam preparar o Cenáculo Nacional a realizar durante o mês de Abril.

Os objetivos deste encontro são vários, mas o mais pertinente será a apresentação e debate dos problemas com que se deparam estes jovens no seu percurso escutista, e esta Secção em particular (os Caminheiros são jovens entre os 18 e os 22 anos), na perspetiva de tentar encontrar soluções e caminhos que possam ajudar a resolver ou minimizar esses problemas.

Tratando-se de uma região interior e de grande dispersão geográfica, a saída dos jovens para as grandes cidades, com o consequente abandono do Agrupamento, e a dificuldade de deslocação, mesmo dentro da região, faz com que tenham que ser constantemente procuradas técnicas que facilitem a coesão do grupo e motivem os jovens a permanecer e evoluir dentro do Movimento. Também para se conhecerem melhor e criarem laços de amizade e companheirismo e criarem estratégias conjuntas de evolução, estes encontros são importantes.

A formação de dirigentes (Chefes) é também uma preocupação nestes encontros, pois, se as Secções mais jovens (Lobitos, Exploradores e Pioneiros) existem, a sua orientação e a das suas actividades passa, obviamente, pela existência de responsáveis em número suficiente, e só assim se obtém vitalidade e condições para que o Agrupamento cresça e faça crescer saudavelmente os seus membros.

Dentro do lema que guiou este Cenáculo, dois convidados expuseram dois temas pertinentes e actuais, que foram posteriormente debatidos por todos: o Pe. Miguel Peixoto (CNE V. N. Foz- Côa) apresentou o tema ” Valores e responsabilidades enquanto escuteiros e cidadãos “, e o jovem Pedro Montenegro (Grupo de Jovens da Sé-Lamego, Leigos da Boa Nova, e que já pertenceu ao Agrupamento 140 do CNE de Lamego) apresentou a sua experiência de Voluntariado, quer com o CNE, com o Grupo de Jovens da Sé e com os Leigos da Boa Nova (em Portugal e em Moçambique).

Foram três dias muito preenchidos e em que todos puderam ” encher a mochila de vivências”, sendo a mochila o símbolo do Escuteiro, que, sempre alerta e preparado, não descuida também a sua “mochila interior ” e trata sempre de a manter sã e cheia de valores, para poder ser um elemento construtor duma sociedade melhor.

IM, in Voz de Lamego, ano 86/16, n.º 4353, 8 de março de 2016

  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: