Início > Ano Pastoral, Eventos, , Nossa Senhora, Notícias, Oração > Virgem Peregrina de Fátima | Zona Pastoral de Resende

Virgem Peregrina de Fátima | Zona Pastoral de Resende

Imagem3

Ter a mãe por perto é sempre ocasião de alegria atendendo ao renovar do seu carinho e afeto que todos, independentemente da idade, apreciamos. Sentimo-nos sossegados e tranquilos como nos recorda o salmo 130 “antes fico sossegado e tranquilo como criança ao colo da mãe”. Foi certamente este ternurento sentimento que a comunidade da zona pastoral de Resende viveu nos passados dias 7 e 8 de agosto quando a imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima esteve presente no concelho de Resende.

A imagem peregrina chegou por volta das 18:30 à comunidade de Santa Luzia de Caldas de Aregos acompanhada pelas gentes da zona pastoral de Cinfães. Aí já esperavam algumas centenas de devotos de Nossa Senhora que numa belíssima celebração de acolhimento louvaram a Deus por intermédio de Sua Mãe, Maria Santíssima, contando com a animação da banda de música “A Velha” de São Cipriano. Personificando os três pastorinhos, três crianças saudaram a imagem de Maria juntamente com cânticos, orações e a proclamação do Santo Evangelho.

Terminado este momento, a imagem peregrina seguiu em verdadeira procissão até à comunidade de Santíssimo Salvador de Resende, onde mais uma vez um grande número de devotos aguardava a chegada da imagem de Nossa Senhora de Fátima. Após uma breve saudação à imagem peregrina, a mesma manteve-se na igreja da Imaculada Conceição até ao dia seguinte.

Pelas 21:30 as gentes de Resende, que durante os dias que antecederam este acontecimento prepararam as ruas da vila, tiveram a oportunidade de realizar, talvez, a maior procissão de velas que alguma vez percorreu as ruas da vila. O carinho e agradecimento à Mãe do Céu fez acorrer esta incontável multidão que em oração seguiu o andor de Maria assumindo em seu coração o exemplo de Nossa Senhora no modo como Ela viveu o projeto de vida proposto por Deus. As ruas estavam muito belas com as flores de papel e outros ornamentos organizados para a visita da imagem de Maria, assim como os dois quadros que procuravam recriar com as pequenas crianças o momento da visita do Anjo na Loca do Cabeço e de Nossa Senhora na Cova da Iria.

A celebração comunitária findou com o momento de adoração ao Santíssimo Sacramento, tão próprio da mensagem de Nossa Senhora de Fátima aos Pastorinhos e, por eles, a todo o povo cristão. Contudo, se o momento de oração comunitária terminava, as diferentes comunidades da zona pastoral de Resende não deixaram passar a oportunidade de prestarem a sua oração junto da imagem peregrina. A comunidade de São Martinho de Mouros, o agrupamento de Escuteiros de Resende, o grupo missionário de Santa Maria de Barrô, o grupo dos Cursistas, as comunidades de São Miguel de Anreade e de Miomães, as irmãs da Casa de São José de Lamego, os grupos corais da paróquia do Santíssimo Salvador de Resende, entre outros devotos particularmente, velaram a imagem da Mãe durante toda a noite e manhã rezando, cantando e meditando, fazendo companhia à Mãe que os esperava.

A igreja da Imaculada Conceição foi, mais uma vez, pequena para o número de devotos que acorreram para celebrar os mistérios da fé cristã no sacramento da Eucaristia, a qual foi preparada, durante o dia, mediante o sacramento da Reconciliação.

De seguida, a imagem peregrina foi encaminhada para a paróquia de Santa Maria de Barrô, percorrendo diversos lugares cujos habitantes tiveram o cuidado de engalanar para a sua passagem. No largo de São Domingos, em Barrô, realizou-se a celebração de despedida de Nossa Senhora de Fátima da zona pastoral de Resende, contando com a presença da Banda de Musica “A Nova” de S. Cipriano, onde as gentes de Resende entoaram sentidamente o cântico do Adeus de Fátima.

Sem dúvida, esta oportunidade da visita da imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima, possibilitou, a estes filhos de Maria, uma experiência tocante de fé e de renovação espiritual. Ninguém ficou indiferente, pois, na verdade, quem o poderia ficar quando foi a nossa própria Mãe que nos visitou?

Pe. Miguel Peixoto, in Voz de Lamego, ano 85/40, n.º 4327, 1 de setembro

  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: