Início > Editorial, Mensagem, Nossa Senhora, Opinião, Santuários > MARIA PORQUÊ | Editorial da Voz de Lamego | 18 de agosto

MARIA PORQUÊ | Editorial da Voz de Lamego | 18 de agosto

editorial

Depois de duas semanas de pausa, a Voz de Lamego volta à nossa comunicação.

Entre os dias 26 de julho e 9 de agosto, a Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima, percorreu a Diocese de Lamego, no âmbito da preparação do Centenário das Aparições de Fátima que se celebra em 2017. A Imagem Peregrina vai percorrer todas as dioceses. Iniciou no passado 13 de maio e irá até 13 de maio de 2016.

A nossa Diocese já teve a dita de acolher a Virgem Peregrina de Fátima, cuja última edição da Voz de Lamego antes desta pausa já tinha dado nota. Em conformidade com as opções pastorais dos Arciprestados, a Imagem de Fátima percorreu ora as paróquias da zona pastoral ora centrando na sede da Zona Pastoral, acolhendo as pessoas das diferentes paróquias e movimentos.

A edição desta semana dá amplo destaque á Visita da Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima na nossa Diocese de Lamego, e também assim o Editorial com o qual o Pe. Joaquim Dionísio nos ambienta:

MARIA PORQUÊ

Entre nós, o verão ficou também marcado pela passagem da imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima, entre os dias 26 de Julho e 09 de Agosto. Apesar dos relatos e das imagens, não será fácil descrever a onda festiva que percorreu as catorze zonas pastorais da diocese, envolvendo com alegria os milhares e milhares de fiéis que saíram de suas casas, do seu repouso ou trabalho e se abeiraram, individualmente e em grupo, para rezar, saudar, agradecer, suplicar, contemplar, fazer silêncio… Porquê?

Nos santuários marianos, maiores ou menores, não têm conta os peregrinos que chegam de longe e de perto sem fazer ruído, que cumprem as suas promessas sem esperarem pela fotografia, que rezam com o coração e com o corpo, indiferentes a quem passa ou olha. Porquê?

Nas nossas paróquias, populosas ou desertificadas, há festas em honra de Maria, invocada sob os mais diversos títulos e nunca faltam flores nos seus altares ou nichos. Porquê?

Entre os membros das nossas comunidades cristãs, há tantos e tantos que, ao longo da vida, não adormecem sem lhe rezar, a sós ou em família, a ela recorrendo nas tribulações e dela esperando a intercessão que acalma e anima. Porquê?

Porque Maria é Mãe. E encontrar a “mãe” é sempre sinónimo de colo e de aconchego, de gratuidade, segurança e paz. Amamos Maria e queremos seguir o seu exemplo. Eclesial e afectivamente, a sua presença é importante para nós. Daí o louvor e o fervor!

E não apenas no verão ou em dias de festa. Tal como em Caná, ao longo de todo o ano, Maria está sempre presente, discreta, para nos conduzir a Cristo. Porque também ela se deixou transformar pelo Espírito para acolher livremente Cristo. E guia-nos nesse caminho de Vida. Porque é Mãe.

in Voz de Lamego, ano 85/38, n.º 4325, 18 de agosto

  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: