Início > Ano Pastoral, D. António Couto, Evangelho, Eventos, , Homilias, Jesus Cristo, Jovens, Mensagem, Sacramentos, Visitas Pastorais > Visita Pastoral de D. António Couto na Paróquia de São Silvestre de Britiande

Visita Pastoral de D. António Couto na Paróquia de São Silvestre de Britiande

0JC_0228

«Saboreai a alegria de sermos irmãos»

Desde o dia 16 de julho até ao domingo, dia 19, Britiande teve a visita do seu Bispo, dando cumprimento à Visita Pastoral que ainda continua na Zona Pastoral de Lamego, com a presença do Bispo Diocesano em duas paróquias.

No dia 16, apenas seria celebrada uma Eucaristia para dar a conhecer o programa e o trabalho a fazer; assim aconteceu e o Senhor D. António partiu das leituras do dia para nos dar a conhecer não só uma palavra, como também o que ela representava para nós.

Os doentes foram a preocupação do dia seguinte, ocupando toda a parte da manhã com a visita feita a quase todos; alguns foram visitados noutro dia, pois havia celebração da Eucaristia perto da sua residência; depois de uma breve passagem pela Junta de Freguesia, foi celebrada a Eucaristia da Unção dos Doentes, que a todos encantou pela nova visão desse Sacramento, não mais «de morte», mas sempre «de vida», podendo ser recebido todos os dias, em qualquer idade, pois estamos sempre «fragilizados» e, como tal, necessitados de força para vencer as dificuldades do momento. Assim, o que parecia destinado a poucos, foi aproveitado por muitos outros que se foram aproximando do celebrante, animados pela sua palavra e convite.

À noite e na sede da Junta, mais central para quem quisesse ir, fez-se a reunião com os responsáveis da pastoral paroquial; os poucos que estiveram foram surpreendidos com a imagem de uma nova comunidade que o Senhor D. António «desenhou» e apresentou aos presentes.

Os diversos grupos que poderiam dar vida a essa nova comunidade, passam pela oração, pela caridade, pela evangelização, juventude, formação de adultos, capacidade de levar a preocupação de uma nova comunidade a toda a gente, sabendo e sentindo que a maioria «está lá fora».

Ocuparia todo o espaço disponível no jornal o desenvolvimento da responsabilidade de cada grupo, mas ficámos com a noção, certeza mesmo, de que, embora difícil, é possível uma nova dinâmica na nossa acção pastoral, que atinge toda a comunidade que se evangeliza e se torna mais evangelizadora. Novidade, novidade, não o é, mas a força da palavra do Bispo diocesano torna mais presente o que se vai esquecendo ou deixando de fazer e faz sentir a todos que não é o Pároco o único responsável da pastoral comunitária, mas todos os membros da mesma comunidade.

O sábado foi passado nas «periferias» da paróquia; o Bairral teve a Eucaristia logo a seguir ao meio dia e ali acorreram cristãos de outras comunidades. Na pequena capela, o Senhor Bispo pôde admirar a sua beleza e, depois, ouvir uma explicação mais pormenorizada do que é aquela Capela, que foi sede de paróquia antes da actual Britiande. E a Santa Unção voltou a ser a «novidade» do dia e teve crianças a aproximar-se do celebrante para a receber. Ali foi servido um almoço/convívio em que muitos tomaram parte, continuado mesmo depois da retirada do Senhor Bispo e do Pároco para Magustim; foram visitadas duas doentes, foi celebrada a Eucaristia, merenda convívio e foi preciso partir para a Capela do Senhor do Calvário, sede de uma Irmandade, onde o Senhor Bispo deu a todos uma palavra, antes de ali reunir com os Crismandos, a quem explicou o sentido de algumas palavras e gestos, utilizados na administração do Sacramento.

E já falta o espaço aconselhado para a utilização do jornal; e falta narrar o que se passou no «grande» dia da Visita Pastoral, com a recepção ao Senhor Bispo, a passagem pela rua mais utilizada na Vila, antes da paramentação na capela de S. Sebastião, onde o Senhor D. António foi saudado por uma catequista. E esta disse: «É com muita alegria que Britiande recebe a visita do seu Bispo, continuador da missão de Cristo, o Bom Pastor que conhece as suas ovelhas, lhes dirige a sua palavra, que elas aprendem e lhes serve para orientação da sua vida cristã».

Em procissão se caminhou para a Igreja Paroquial; ali foi saudado pelo Pároco e foi perante uma igreja repleta de fiéis que se procedeu à Confirmação de uma adulta e vinte e oito jovens que quiseram receber este Sacramento, ouviram a palavra do Senhor Bispo, receberam o seu Diploma por ele assinado e partiram para uma nova fase da sua vida cristã animados pela palavra que serve de título a esta crónica: «saboreai a alegria de sermos irmãos», de modo a conseguir o que a todos foi apontado como meta de vida cristã: «que as nossas flores (as da vida) sejam as mais belas do mundo, para que Britiande seja a terra mais bela do mesmo mundo». Para isso, «trabalhai com o coração cheio de amor, trabalhai com Cristo para construir a nova comunidade».

Pe. Armando Ribeiros, in Voz de Lamego, ano 85/26, n.º 4323, 21 de julho

  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: