Início > Ano Pastoral, D. António Couto, Deus, Eventos, Jesus Cristo, Jovens, Mensagem, Visitas Pastorais > Visita Pastoral de D. António Couto na Paróquia de Várzea de Abrunhais

Visita Pastoral de D. António Couto na Paróquia de Várzea de Abrunhais

DSC00132

De 8 a 12 de Julho decorreu a Visita pastoral na paróquia de São Pedro de Várzea de abrunhais. Na tarde do dia 8, o Sr. Bispo visitou os doentes em número de dez a quem levou uma mensagem de esperança e do amor de Deus com a administração da Santa unção e da sagrada comunhão. . Visitou depois as capelas de S. sebastião, de S. António e de S. Aleixo onde os habitantes destes lugares se reuniram para receberem o Senhor Bispo. Partindo da vida destes santos deixou uma mensagem a todos os presentes: o testemunho de fé de S. Sebastião, o amor à sagrada escritura e a necessidade de levar o Evangelho aos outros de S. António e o desprendimento e a necessidade da partilha de S. Aleixo. Este dia terminou com a visita à sede da Junta de Freguesia e com um jantar no Centro Desportivo oferecido pela Junta de Freguesia. No dia 10, começou com encontro com os crismandos no salão do Centro paroquial. O Sr. Bispo explicou aos crismandos os momentos principais do sacramento do Crisma: a profissão de fé, a imposição das mãos e a oração e o ato do Crisma. Recordou que o óleo crismal benzido na quinta feira santa e, com o qual os crismandos iam ser ungidos na fronte, era para chegar ao coração e os encher dos dons do Espírito Santo. Seguidamente, reuniu-se com os agentes pastorais (Conselho Económico, catequistas, responsáveis da Mensagem de Fátima e da Associação do Apostolado da Oração, leitores, acólitos e Grupo Coral). Partindo da sua experiência como missionário em Moçambique, numa região do norte, num 24 de Dezembro para celebrar a missa do Galo, alertou os presentes a para a necessidade de evangelizar e para isso é necessário maior empenho e responsabilidade daquilo que somos “baptizados”, “filhos de Deus” e “membros da Igreja”. Não podemos calar, nem ter medo ou vergonha de ser testemunhas da alegria e do amor de Deus. Terminou este dia com a celebração da Eucaristia e a administração da Santa Unção na Igreja Paroquial.

No dia 12, bem cedo os jovens e outras pessoas.  embelezaram o adro com uma passadeira de flores e com uma saudação ao senhor Bispo. Às 10 horas e 30 minutos, chegou o Sr. Bispo e com o aplauso das pessoas e alegria estampada nos rostos nos dirigimos para a Igreja. À entrada da porta principal, o Sr. Bispo beijou a cruz paroquial, num gesto de amor Àquele que é o Caminho, a Verdade e a Vida da nossa peregrinação nesta terra. Começou a celebração da Eucaristia com uma saudação feita por um dos crismandos dando as boas vindas ao pastor. A Eucaristia foi animada pelo grupo Coral e onde os crismandos intervieram, ativamente, na celebração. Leram as leituras, a oração dos fíéis, levaram as ofertas para a Eucaristia. Após a leitura do Evangelho, o Sr. Bispo, baseando-se nos textos proclamados, fez a homilia. Da 1,ª leitura, recordou-nos que somos ouvintes da Palavra de Deus e tal como Oseias que Deus pegou nele e o enviou ao povo de Israel para profetizar, assim, também nós, temos de estar atentos e não resistir ao chamamento de Deus. Da segunda leitura, apontou o exemplo de Paulo que caiu de si abaixo, embora muitos pensam que caiu de um cavalo, para se tornar escravo de Cristo e dedicar toda a sua vida a ensinar e viver Jesus. No Evangelho, Jesus envia os apóstolos dois a dois, chama-os e envia-os para levar o amor de Deusa todos os corações, mas envia-os sem nada, despojados de tudo: sem pão, alforje, sem dinheiro. Recordou o exemplo de S. Francisco de Assis que quando foi alcançado por Cristo se despojou de tudo, deitou fora tudo o que tinha: vestuário, dinheiro, casa e se convenceu que há outra maneira de viver e que há coisas que não se compram nos supermercados porque não se vendem: alegria, paz e amor. O Evangelho, a Palavra de Deus também não se compram. O que nos falta é convencermo-nos que há esta maneira de viver. Às vezes, fazemos demais contas à vida. Precisamos de confiar uns nos outros, abrir os nossos braços e transportamo-nos uns aos outros. Temos de ser capazes de anunciar o Evangelho e relativizar tudo o resto, levar aos outros o amor, a alegria, a paz – a tal realidade nova a que nos chama. O pároco agradeceu a presença do Sr. Bispo e a todos os que participaram na organização e concretização de todos os momentos da visita pastoral. Ao fim da Eucaristia, dirigimo-nos como verdadeira igreja ao cemitério onde fizemos memória daqueles que nos antecederam e nos transmitiram os valores do evangelho. Terminámos com um almoço/convívio no Centro Desportivo de Várzea de Abrunhais.

Terminou a visita pastoral, mas, ao mesmo tempo, inicia-se um novo passo da caminhada desta comunidade da diocese de Lamego, que agradece a Deus tudo o que viveu e se vai empenhar em concretizar os apelos feitos pelo Senhor Bispo, partilhando com todos as maravilhas que realizou nesta comunidade com a ajuda de S. Pedro, padroeiro desta paróquia de Várzea de abrunhais.

Padre Inocêncio Fernandes, in Voz de Lamego, n.º 4321, ano 85/35, de 14 de julho de 2015

  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: