Arquivo

Archive for 19/06/2015

Visita Pastoral de D. António Couto na Paróquia de Queimadela

IMG_0068

A paróquia de Queimadela teve a Visita Pastoral nos dias 10 e 14 de Junho. Foi com grande intensidade e alegria que preparou e viveu esses dias.

No dia 10, pelas 18.00, houve na Igreja Paroquial a celebração da Eucaristia com a administração do Sacramento da Santa Unção. Foram muitos e de idades diversificadas, os que receberam este sacramento, entendido como “uma carícia de Deus para com os seus filhos fragilizados”, integrado na dinâmica da vida, não da morte.

Foi uma celebração eucarística em que a serenidade e paz transpareceram no rosto de todos os presentes.

Depois foi a visita a duas famílias com pessoas doentes. Houve também uma passagem pela sede da Junta de Freguesia, onde foi recebido pelo senhor Presidente da Junta e restantes membros. Visitou as instalações e os espaços exteriores: espaço para convívios e espetáculos, polidesportivo, tudo bem enquadrado no aproveitamento do edifício da antiga escola primária, agora a servir como apoio à formação e cultura e com uma capela mortuária.

Encontro com os Colaboradores – Jantar/Convívio

Pelas 20.30, numa sala da sede do Centro Social Cultural e Recreativo Pioneiro de Queimadela decorreu um encontro com os Colaboradores Paroquiais. Estiveram presentes os membros dos serviços e movimentos existentes na paróquia. Depois de se apresentarem, o senhor Bispo dirigiu-lhes palavras de estímulo, acentuando o lugar e importância dos leigos na vida da paróquia e a necessidade de ir ao encontro de todos. Seguiu-se um animado e participado Jantar/Convívio aberto a toda a comunidade, por si mesmo, expressivo do gosto com que  as pessoas acolhiam o senhor Bispo.

Eucaristia final

 No dia 14 de Junho, pelas 16.00 o senhor Bispo foi recebido no Largo das Escolas. O senhor Presidente Junta saudou-o em nome de toda a freguesia. Viemos em cortejo até à Igreja Paroquial, percorrendo uma rua ricamente alcatifada com  uma passadeira de flores.

À entrada da Igreja, o Pároco deu a Cruz Paroquial a beijar ao senhor Bispo, num ritual próprio destas ocasiões. Seguiu-se a Eucaristia, animada pelo grupo coral “Pietate”,  com a administração do Sacramento do Crisma a quatro jovens. Na homilia, para além das considerações ligadas à palavra de Deus daquele domingo, foi explicitado o sentido do sacramento do crisma a partir do sinal do óleo.

No final e tendo em conta a presença de um dos filhos da terra, a frequentar o Seminário, o senhor Bispo fez um sentido apelo à oração pelas vocações, de tal modo que todas as comunidades cristãs possam ter sempre o pão da Eucaristia.

Depois da Eucaristia ainda houve tempo para uma breve presença no lanche organizado pelos crismados.

Estes dois dias foram momentos muito importantes na vida da nossa comunidade cristã, deixando-nos estímulos e desafios em relação ao futuro.

DN/JM,  in Voz de Lamego, n.º 4318, ano 85/31, de 16 de junho de 2015

M Mensagem de Fátima | Doentes e deficientes físicos em retiro

pessoas com deficiencia

Nos dias 1,2,3 e 4 de junho decorreu em Fátima o retiro de doentes e deficientes físicos da Diocese de Lamego, juntamente  com os da Diocese de Lisboa.

O Santuário de Fátima continua a proporcionar aos doentes e deficientes físicos, dias inesquecíveis de oração, reflexão e compromisso. Durante três dias o orientador do retiro, o Sr. Padre Francisco, fez um apelo constante ao silêncio, à oração e reconciliação com Deus, connosco e com os irmãos, apontou caminhos,  entre outros, o cumprimento dos primeiros sábados… um pedido feito à Irmã Lúcia por Nossa Senhora. A Via Sacra nos Valinhos a oração do Terço na Capelinha, a visita guiada à Basílica da Santíssima Trindade, foram momentos que  nos interpelaram e convidaram a louvar a Deus por tanta beleza! Regressámos mais enriquecidos e aliviados das nossas dores e sofrimentos e ficámos a compreender que o sofrimento entendido e assumido à luz da fé, é uma oportunidade para nos aproximarmos mais de  Deus. Aceitar doença ou o sofrimento e oferecê-los em ato de reparação dá-nos a esperança de que Deus e Nossa Senhora nunca nos abandonam.

A Responsável Diocesana pelos Doentes,

in Voz de Lamego, n.º 4318, ano 85/31, de 16 de junho de 2015

Visita Pastoral de D. António Couto na Paróquia de Figueira

 

DSC_0114

Foi com grande alegria que a paróquia de Figueira recebeu o senhor bispo D. António Couto em Visita Pastoral nos dias 11,12 e 14 de Junho

A visita iniciou-se no dia 11 como uma celebração eucarística em que foi administrado o Sacramento da Santa Unção às pessoas doentes e idosas. Foram bastantes as pessoas, que entenderam acolher essa “carícia de Deus”.

De seguida o senhor Bispo visitou os doentes acamados que o receberam com grande alegria e candura. Foi acompanhado pelo pároco da freguesia, padre José Melo, e por um pequeno grupo de pessoas, integrando alguns crismandos. Foi oportunidade para percorrer algumas ruas de Figueira, ficando a conhecer melhor a nossa realidade.

Encontro com os colaboradores da paróquia

Pelas 20.30 da houve um encontro com os colaboradores paroquiais. O pároco apresentou ao senhor Bispo todos os colaboradores da paróquia, envolvidos nos diversos movimentos de espiritualidade e serviços. O senhor Bispo referiu a importância dos leigos na Igreja e deu ênfase aos que fazem voluntariado dentro da paróquia, pois é através destes que se dá o movimento, a realização e a mudança no âmbito do conhecimento, do desenvolvimento e da energia para o bem-estar da paróquia de Figueira. Fez questão de contar um enxerto da sua vida em terras de Moçambique, onde o ponto relevante foi o voluntariado, a dedicação e o zelo dos leigos, que durante largos anos sem a presença e nem sequer a visita de um padre, viveram e cultivaram a fé cristã, nomeadamente pela ação dos catequistas, dos ministros extraordinários da comunhão e das pessoas encarregadas dos serviços da caridade.

Este encontro foi o aperitivo para um jantar convívio aberto a toda a comunidade. Foi significativa a presença dos cristãos de Figueira e interessante a maneira como o senhor Bispo se fez presença, confraternizando, distribuindo sorrisos, abraços, agradecendo por sermos assim felizes e cheios de criatividade.

Catequese às famílias

No dia 12, pelas 21.00 deu-se o encontro com as famílias. O salão da Junta de Freguesia apresentava uma boa moldura humana, com gente de todas as idades. Em linguagem simples o Senhor Bispo falou-nos da dignidade do ser humano, homem e mulher, a partir dos relatos bíblicos da criação.

Foi um encontro muito participativo em que o senhor Bispo ao longo do seu discurso interagiu com os participantes tornando a comunicação mais próxima e familiar.

Eucaristia final

O dia 14 foi o último dia da Visita Pastoral. À sua chegada, pelas 10.30,  no Largo do Santo houve uma salva morteiros, a entrega de um ramo de flores e um discurso de saudação, proferido pelo Presidente da Junta, senhor João Rebelo, em nome de todos, agradecendo os momentos dispensados a esta freguesia.

Seguiu-se a Eucaristia na Igreja Paroquial. Foi uma Eucaristia muito participada por todos, tendo os que receberam o sacramento do crisma (22 pessoas, jovens e adultos) um lugar especial de intervenção. Para além do nosso pároco esteve também presente o senhor padre Filipe, que foi pároco desta freguesia durante muitos anos. Na homilia o senhor Bispo, tendo em conta a liturgia do dia, que nos falava do reino de Deus e da semente, desenvolveu a dinâmica da semente aplicada à nossa vida. “A semente… Isto é, tudo começa na terra, e depois, só cresce, se for regado com amor”. Explicou também o sentido do crisma a partir da unção com o óleo perfumado, “derramado de forma a entrar na cabeça e a descer ao coração”,  transformando assim o nosso ser.

Para finalizar houve o almoço em que, para além dos membros do Conselho Económico Paroquial e da Junta de Freguesia de Figueira, esteve presente uma representação da paróquia de Queimadela, que nessa tarde iria também viver o encerramento da Visita Pastoral.

A Visita Pastoral terminou. O senhor bispo foi presença amiga de todos os moradores da freguesia de Figueira, anunciando a ternura de Deus. Algo de novo terá sido ativado em nós. Agradecemos as sementes lançadas nos nossos corações e acreditamos que darão muitos frutos.

Marlene Cardoso / Marta Magalhães / P. José Melo,

in Voz de Lamego, n.º 4318, ano 85/31, de 16 de junho de 2015