Arquivo

Archive for 24/04/2015

D. ANTÓNIO COUTO em VILA NOVA DE SOUTO D’EL REI

Photo 19-04-15, 10 36 14

Admonição inicial do Pároco,

na Eucaristia de encerramento da Visita Pastoral

 

Ex.mo e Reverendíssimo Sr. D. António Couto:

Na qualidade de Pároco de Vila Nova de Souto d’El-Rei, saúdo V.ª Ex.ª Reverendíssima e quero manifestar, em nome de todos os paroquianos, nesta Igreja Matriz, a nossa gratidão pela honra e a graça que nos confere a sua presença. Encontra-se no meio de nós para presidir à Eucaristia e proceder à administração do sacramento do Crisma a 23 jovens.

Os sinos repicam hoje festivamente para anunciar que a nossa Paróquia recebe a graça de um novo Pentecostes. Neste ano de 2015, Deus dá-nos a oportunidade de receber um sacramento que torna mais forte a fé dos jovens e os ajuda a serem testemunhas do amor de Cristo nos mais variados ambientes que os rodeiam. Os 7 dons da sabedoria, entendimento, conselho, fortaleza, ciência, piedade e temor de Deus vão ajudar estes jovens no seu crescimento, em ordem à construção do Reino de Deus nesta comunidade. Seja bem vindo Sr. Bispo, a esta parcela da Igreja diocesana.

O templo é pequeno hoje, para albergar todos os fiéis. Estão presentes os pais, padrinhos, familiares e restantes paroquianos, desde Arneirós e Lamelas até Juvandes e Póvoa. Os padrinhos foram escolhidos pelos próprios crismandos, e serão para eles a referência de uma vida consentânea com a sua fé.

Está Vossa Reverendíssima numa Paróquia que o estima, generosa no contributo material e espiritual, solidária com o seu Pároco na oração e em caminhada permanente de comunhão com Deus e os irmãos. Hoje a tradição religiosa dos mais velhos junta-se ao dinamismo da fé dos mais jovens, mas todos na mais recta intenção de construir uma Igreja viva, que cumpra sua missão de mãe e mestra da verdade, que seja um átrio de fraternidade, lugar de encontro e reconciliação, apostólica e solícita para com todos.

Estes jovens são os aliados naturais de Cristo e serão apóstolos de outros jovens. Amam a Igreja, e na reflexão que fizeram durante os encontros de preparação para o Crisma, auxiliados pelos seus catequistas, fizeram a descoberta feliz de que Deus os chama ao testemunho e à fortaleza das suas convicções religiosas. Eles querem ser soldados de Cristo, capazes de sempre O confessar diante dos homens. N’Ele encontram o sentido pleno para as suas vidas.

O grupo coral também hoje mais numeroso, constituído por elementos de toda a Paróquia, organizou-se para apoiar estes jovens, com cânticos plenos de beleza artística. Todos, sem excepção, se empenharam para que esta sua visita e, de modo particular, esta Celebração Eucarística, fosse digna, festiva e jubilosa.

                                                                         Pe. Assunção Ferreira, cónego,

in Voz de Lamego, n.º 4310, ano 85/23, de 21 de abril de 2015

DIA DO DESERTO | MMF | PENEDONO

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

O MOVIMENTO DA MENSAGEM DE FÁTIMA

EM DIA DE DESERTO

O MMF reuniu com os seus mensageiros e outras pessoas interessadas, para viverem mais um “Dia de Deserto”.

Viver um Dia de Deserto não é alienar-se dos problemas ou alhear-se das realidades concretas da vida, mas sim purificar-se e robustecer-se espiritualmente para ser melhor e fazer melhor. O deserto é no contexto bíblico, o lugar do encontro íntimo e intenso com Deus. Caminhar no Deserto é abrir as janelas da alma e acompanhar Maria ao encontro de seu  Filho Jesus Cristo  Ressuscitado, o  nosso Salvador.

Em 18 de Abril, o dia acordou  chuvoso e frio e os mensageiros caminharam das várias paróquias da  Diocese para o Santuário da Virgem Mártir Santa Eufémia, de Penedono, que mesmo com o seu restauro inacabado, nos acolheu  de braços abertos. Dentro do Santuário, sentiu-se o aconchego e o calor humano de adultos e jovens que encheram por completo o Santuário. Deixaram os seus locais de conforto para, no silêncio da montanha e em ambiente de retiro, ouvir com atenção as palavras sábias e sensatas do orientador, Sr. Padre Aniceto, que desenvolveu com palavras simples, mas profundas,  o tema proposto para este dia: “Santificados em Cristo, Morto e Ressuscitado”.

O conceito bíblico do termo  Santo  (separado do mundo),  refere-se a Deus, porque só  Ele é Santo, só Ele é Criador, só Ele está acima do pecado e da maldade do mundo. Deus é perfeitamente Bom. Também nós somos chamados a sermos santos… a Deus agrada a nossa santificação. Pelo batismo recebemos a semente que nos faz crescer na fé, na esperança e na caridade. Nós os cristãos somos chamados a ser perfeitos como o Pai Celeste é perfeito (Mt 5, 48).

O orientador falou-nos  também dos meios que temos ao nosso alcance para nos convertermos à Santidade. Um dos caminhos é a “Escola de Maria” – Maria é modelo de santidade, na simplicidade e humildade, na fé e na confiança, na vida simples da sua casa de Nazaré.

Depois de um farnel partilhado, fez-se a caminha da “VIA LUCIS”, o sol reapareceu por entre as  nuvens  e viveu-se um momento muita fé, na alegria contagiante  da Ressurreição do Senhor.

Seguiu-se um tempo de Adoração a Jesus Eucaristia e de Reconciliação. O dia terminou  com o  momento alto da nossa fé e da vida cristã: a celebração da Eucaristia, celebrada e muito participada  por todos.

Partimos cada qual mais enriquecido pelo encontro, pela oração e partilhada, pelos  ensinamentos e afetos  recebidos, e também pela esperança dum tempo que há-de ser melhor, se todos nos esforçarmos por amar a Deus sobre todas as  coisas e ao próximo como a nós mesmos.

O Secretariado, in Voz de Lamego, n.º 4310, ano 85/23, de 21 de abril de 2015