Arquivo

Archive for 09/04/2015

ENCONTRO DE COROS

coros-todos

“Quem bem canta, duas vezes reza” (Stº. Agostinho)

ENCONTRO DE COROS

Decorreu, no dia 31 de Março de 2015, na Catedral de Lamego, em plena Semana Santa, um Encontro de Coros Litúrgicos, organizado pelo Departamento Diocesano de Música Sacra.00

Participaram neste encontro quatro Coros:

– Grupo Coral da Paróquia de S. Pedro de Castro Daire;

– Grupo Coral da Paróquia de Santíssimo Salvador de Resende;

– Grupo Coral da Universidade Sénior Jerónimo Cardoso-Lamego;

– Coro da Catedral de Lamego.

O acolhimento aos participantes aconteceu no Museu Diocesano, com uma palavra de boas vindas proferida pelo Pe. João Carlos, Pró Vigário Geral.

De seguida todos se dirigiram para a Sé, que estava repleta de gente, para escutar as vozes daqueles que louvam a Deus cantando.

O responsável do Departamento Diocesano de Música Sacra, Pe. Marcos Alvim, na palavra de abertura, falou da importância do canto litúrgico e agradeceu a presença de todos.

Cada coro cantou quatro cânticos de natureza litúrgica.

A palavra final foi dirigida pelo Pe. Joaquim Dias Rebelo, Vigário Geral, que se congratulou com a iniciativa, felicitando organizadores e participantes.

No final, todos os elementos cantaram um cântico em conjunto, cuja partitura fora previamente enviada aos diretores de coro para os devidos ensaios.

O objetivo destes encontros é aumentar a partilha e a aproximação entre pessoas que professam a mesma fé e aumentar competências na transmissão da Palavra de Deus pela música e pelo canto.

in Voz de Lamego, n.º 4308, ano 85/21, de 7 de abril de 2015

Dia Mundial da Juventude em Lamego | NADA TE TURBE

DSC_0865

No passado dia 29 de março, realizou-se o Dia Mundial da Juventude.

Lema desta jornada, em Lamego: “NADA TE TURBE”.

Contou com a participação de algumas paróquias da nossa diocese.

Ao longo da tarde foram realizadas algumas atividades, propostas e coordenadas pelo SDPJ de Lamego.

Dentro dessa mesmas atividades, destaco a prova de confiança, que consistia em ter olhos vendados e ser guiados por um colega de outra paróquia que nos não conhecíamos. Esta atividade realizou-se ao longo do largo e até ao início do escadório dos Remédios.

Chegados ao escadório, leitura do Evangelho  que narra o Lava-pés. Nova atividade: lavar os pés uns aos outros, como Jesus fez aos seus discípulos. Não foi muito fácil, talvez pela vergonha ou falta de confiança nos outros.

De seguida, a Via-Sacra, na qual relembramos o sofrimento de Jesus nos últimos dias da sua vida, que, sendo o Rei dos Reis, o filho de Deus, quis demonstrar-nos que também era homem semelhante. E, por outro lado, mostra o quanto Deus Pai nos ama ao entregar-nos Jesus, cuja o oferenda o leva à morte e morte de cruz.

Durante as 14 estações, fomos carregando uma pequena cruz (simbólica). Pelo percurso, algumas propostas: escrever palavras relacionadas com amor, escrever num papel os nossos defeitos…

No final a celebração da Eucaristia, memorial de entrega de Jesus por nós, que se torna presente no Seu Corpo e Sangue. A Eucaristia foi presidida pelo senhor pró Vigário, Pe. João Carlos, que nos tocou muito com as suas breves palavras, durante a homilia.

No início da noite, o jantar, depois do qual ainda tempo para a oração inspirada em Taizé, oração com cânticos em várias línguas para louvar e bendizer o Senhor.

Um dia diferente com Jesus. Como diz Papa Francisco, um cristão deve ser alegre e deve transmitir essa mesma alegria aos outros e não podemos ser cristãos de pastelaria, devemos  demonstrar a nossa fé apesar da nossa cruz ser mais ou menos pesada…

Filipe Sequeira, Grupo de Jovens de Valdigem


Este encontro foi um sucesso, onde participaram vários grupos de jovens, foi uma tarde cheia de boa disposição, com louvor, música e atividades. Foi realmente uma tarde abençoada, onde foi notória a presença do Espírito Santo e a união entre nós.

Não é por acaso que a Primavera acolhe, cada ano, a notícia da Ressurreição. Também o nosso coração se deve vestir com a mesma vitalidade e as mesmas cores, para podermos testemunhar a esperança e o amor àqueles que sofrem ao nosso lado.

Vivamos a Primavera da Ressurreição!

Marcos Rebelo

in Voz de Lamego, n.º 4308, ano 85/21, de 7 de abril de 2015