Arquivo

Archive for 06/03/2015

SEMINÁRIO DE RESENDE: Festa de Nossa Senhora de Lourdes | 2015

IMGP8721

A padroeira do Seminário Menor de Resende, Nossa Senhora de Lourdes, foi mais uma vez celebrada pelos seminaristas e suas famílias, assim como formadores, sacerdotes de vários pontos da diocese e colaboradores e benfeitores do seminário. A comemoração deu-se no passado dia 13 de fevereiro e contou com a presença do Bispo de Lamego, D. António Couto, do Bispo Emérito de Lamego, D. Jacinto Botelho, e do Vigário e Provigário da diocese.

Na Eucaristia, presidida por D. António, foi abordado o tema da narrativa de Adão e Eva, do livro do Génesis, interpretando os vários elementos da mesma. Entre estes pode-se destacar o caráter simbólico desta passagem da Bíblia, a visão apresentada sobre Deus pela mesma, assim como as estratégias enganadoras/sedutoras que nos levam a pecar, personificadas na serpente.

Depois da celebração eucarística, no exterior da capela principal do seminário, fomos brindados  com uma pequena descarga de fogo-de-artifício. De seguida foi servido o jantar, no refeitório e foi dada como terminada a comemoração de mais um dia de Nossa Senhora de Lourdes. Apesar de não ter decorrido nos moldes a que tem vindo a acontecer, a celebração não deixou de ser uma data marcante para a vida do seminário que possibilitou uma oportunidade de encontro com Deus através da Imaculada Conceição, assim como de convívio e reunião dos seminaristas e suas famílias no ambiente do seminário.

 

Ilídio M. C. Ferreira, Seminarista de Resende

in Voz de Lamego, n.º 4303, ano 85/16, de 3 de março de 2015

MENSAGEM EPISCOPAL SOBRE A SEMANA NACIONAL CÁRITAS | 2015

cartas_com data

Em 2015, e à semelhança de anos transatos, vai decorrer em todas as dioceses a Semana Nacional Cáritas, este ano sob o lema “Num só coração, uma só família humana”, a qual decorrerá entre os dias 1 e 8 de Março.

Hoje vivemos tempos muito difíceis, não só em Portugal mas também no mundo inteiro. A fome, a pobreza, as doenças, a indiferença e egoísmo imperam em oposição à solidariedade, à entreajuda e ao respeito pelo outro. A Cáritas, enquanto organização específica que é, de cariz católico, procura cumprir a sua missão junto daqueles que mais precisam, indo de encontro ao que nos é proferido pelo Papa Bento XVI na sua Carta encíclica, Deus Caritas est, “O amor do próximo, radicado no amor de Deus, é um dever, antes de mais, para cada um dos fiéis, mas é-o também para a comunidade eclesial inteira, e isto a todos os seus níveis: da comunidade local, passando pela Igreja particular, até à Igreja universal na sua globalidade.”

Relembrando ainda o alerta de Sua Santidade o Papa Francisco para o “escândalo mundial de mil milhões de pessoas que ainda hoje têm fome” e o apelo feito por D. José Traquina, vogal da Comissão Episcopal da Pastoral Social e Mobilidade Humana para uma solidariedade “mais operativa e generosa”,  procuremos contribuir de forma consciente e sentida no ofertório das Missas dos dias 7 e 8 de Março, por forma a que possamos ajudar as famílias que mais precisam, aquelas em cujas casas não há o essencial para colocar na mesa.

Finalmente e em sintonia com a visita pastoral no Arciprestado de Lamego do Rev.º Senhor D. António Couto, sigamos o seu conselho  ao apelar-nos para que “juntos defendamos o Amor, a Caridade, a Caritas. Se defendermos o Amor, o Amor defender-nos-á. O resto pouco vale.”

Que o nosso contributo seja feito com Amor e Solidariedade para que as Famílias sejam mais Felizes.

 

         A Presidente da Cáritas Diocesana de Lamego

Isabel Duarte Mirandela da Costa

in Voz de Lamego, n.º 4303, ano 85/16, de 3 de março de 2015