Arquivo

Archive for 03/09/2014

RETIRO LAMEGO 2014: “Sou Jesus, Aquele que te ama e te espera”

Retiro1Pelo segundo ano consecutivo, a cidade de Lamego acolheu o Retiro de nove dias, com o tema “Sou Jesus, Aquele que te ama e te espera”. Estiveram presentes, em média, quatrocentas pessoas por dia, vindas de todo o país, tal como Madeira, Bragança, Alentejo, Lisboa, Porto, Coimbra, Póvoa do Varzim, Guarda e Viseu, destacando-se este ano a presença de um maior número de pessoas de Lamego e dos concelhos vizinhos.

A organização do retiro esteve ao encargo do Padre Duarte Sousa Lara, juntamente com a Comissão Nova Evangelização, do Grupo de Oração Nossa Senhora dos Remédios e da Comunidade Servos de Maria do Coração de Jesus. Além destes organismos, marcaram presença a Fraternidade Arca de Maria, Comunidade Canção Nova, D. António Couto, D. Jacinto, Padre João Carlos Morgado, pro-vigário geral, Vigário Geral Dr.Joaquim Rebelo, Frei Jude, Padre Marco Luís, lamecense e pároco na diocese de Setúbal, Teto Fonseca, os Fundadores da Comunidade Servos de Maria do Coração de Jesus, entre muitos outros.

Este ano, a opinião geral foi, mais uma vez, muito positiva, sendo os temas dos Ensinamentos uma das actividades mais apontadas como urgentes aos dias de hoje, esclarecedores e enriquecedores, actuais e dinâmicos, tais como: “A confissão”, “O combate espiritual”, “A mensagem de Fátima”, “O Santo Rosário”, etc. Para além disso, os testemunhos de casais, jovens, consagrados e leigos foi especialmente tocante pela sua coragem ao revelarem o poder de Jesus nas suas vidas e a forma como Ele revolucionou, e de que maneira, os seus planos futuros, o seu modo de estar na vida e as mudanças que efectuaram na corrida pela Santidade.

Uma das maiores graças foi sem dúvida o número de confissões. Por dia, entre as 9:00h e as 18:00h, uma média de sete sacerdotes viveram de perto a sede do perdão de Deus que ajudou centenas de pessoas a reencontrarem a alegria de viver, a coragem de decidir abrir a porta a Jesus, de aceitar a Sua ajuda. Como D. António mencionou na sua homilia, “quem vive feliz, mexe-se” e é na certeza de que Deus é alegria que é impossível aguentar dentro de nós todo o Amor que nos inflama com a Sua graça, tendo como consequência o contágio aos outros irmãos. Por vezes, foi um sorriso, um abraço, uma palavra, que plantou uma chama no coração de alguém que precisava de ajuda, que se foi confessar, que começou a rezar o terço e de repente a sua vida começou a mudar. Foram imensos os casos assim. Ler mais…