Início > D. António Couto, Eventos, Jovens, Notícias, Solenidades > Admissão às ordens sacras – O pequenino da Escritura

Admissão às ordens sacras – O pequenino da Escritura

Imagem

Platão afirmou que “Deus não se mistura com os homens”, ou seja, Deus encontrava-se na Sua transcendência permanecendo alheio à oração, às alegrias e aos sofrimentos das mulheres e dos homens. Na verdade a solução para esta falácia platónica encontramo-la na devoção ao Sagrado Coração de Jesus.

O mês de junho é dedicado especialmente a esta devoção, uma devoção que segundo o Cardeal Carlo Maria Martini tem como finalidade chamar “atenção para a centralidade do amor de Deus como a chave da história da salvação”. Neste sentido no passado dia 27 de junho na Igreja Catedral de Lamego procedeu-se a celebração da Solenidade do Sagrado Coração de Jesus, presidida pelo D. António Couto. D. António Couto na explanação da passagem do Evangelho de S. Mateus 11,25-30 chamou atenção para os dois movimentos operados por Jesus, isto é, Jesus primeiro volta-Se para Deus, para logo de seguida voltar-Se para nós. No entanto, esta preocupação com o “bem-querer do Pai” só pode ser realizada por Jesus, porque segundo D. António Couto “o pequenino da Escritura é Jesus”. Jesus é o pequenino de Deus, porque toda a Sua vida foi dedicada ao serviço, e no ensinamento e vivência do único mandamento, o mandamento do amor, em contrapartida da vivência dos 613 mandamentos dos judeus.

Imagem

Neste ano esta celebração teve a participação das comunidades do Seminário Maior de Lamego e do Seminário Interdiocesano de Braga, no acompanhamento de dois seminaristas de Lamego que realizaram mais uma etapa da sua caminhada vocacional. Os seminaristas Diogo André Costa Rodrigues (Lazarim) e Luís Rafael Teles Azevedo (Vila da Ponte) ambos do IVº ano foram admitidos as ordens sacras, assumindo “o propósito de caminhar até ao diaconado e presbiterado” nas palavras de D. António Couto.

Por fim, D. António Couto desafiou os cristãos a despojarem “das suas grandezas” para assumirem “o pequeno caminho da perfeição”, caminhando no seguinte tom, “servir é amar e amar é servir”.

Ângelo Santos, Seminário Maior de Lamego,

in Voz de Lamego, 1 de julho de 2014, n.º 4271

  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: