Início > Uncategorized > Jornadas de Formação do Clero de Lamego

Jornadas de Formação do Clero de Lamego

Imagem1. Nos próximos dias 27 e 28 de Fevereiro decorrerão, no Seminário Maior, as jornadas de formação para o clero, programadas no plano pastoral diocesano.

Este é um tempo oportuno para a sempre necessária actualização teológica dos sacerdotes da diocese e, ao mesmo tempo, espaço privilegiado de aprofundamento da comunhão do Presbitério. A escolha do Seminário, como espaço para o evento, resulta do facto de este ser a Casa Sacerdotal por excelência; ele foi espaço de discernimento vocacional, de formação teológica, escola de comunhão e é sempre ponto de referência preciso e sereno para todos os sacerdotes que facilita o colóquio e o diálogo com o bispo e com os colegas sacerdotes, a oração em comum, em particular a Liturgia das Horas, bem como a troca de experiências, o encorajamento reciproco, o florescer e a solidificação das relações de amizade.

Daí a insistência em virmos com tempo para escutarmos e para nos escutarmos, para as conferências e para as orações, para o trabalho e para o repouso nesta casa berço e mãe do nosso enamoramento vocacional.

2. O tema das jornadas será: “Liturgia: a arte de dizer Deus” e tal como as demais iniciativas, já realizadas e a realizar, tem como referência o tema deste ano pastoral: “Ide e fazei discípulos”. O Directório para o Ministério e a Vida dos Presbíteros, da Congregação para o Clero, aconselha: “para uma adequada formação pastoral, é necessário realizar encontros que tenham como objectivo principal a reflexão pastoral da diocese” (nº98) e mais à frente, o mesmo documento, no mesmo número, acrescenta: “ a formação prática no campo da Liturgia  também tem uma importância especial. Dever-se-ia reservar particular atenção para se aprender a celebrar bem a Santa Missa – a ars celebrandi  é uma condição sine qua non da actuosa partecipatio dos fiéis”.

É isto que, sob a orientação de Frei Bernardino Ferreira da Costa, OSB, Dom abade de Singeverga, procuraremos aprofundar e viver nestes dias.

3. “É necessário que os sacerdotes, no exercício do seu ministério, não só participem responsavelmente na definição dos planos pastorais que o bispo – com a colaboração do Conselho Presbiteral – determina, mas também harmonizem com eles a as realizações práticas na própria comunidade” (Directório, nº60). Este sentido de Igreja é indispensável, pois:

“A sábia criatividade e o espírito de iniciativa, próprios da maturidade dos presbíteros, não só não serão anulados, como poderão ser adequadamente valorizados, com grande vantagem para a fecundidade pastoral. Seguir por caminhos separados neste campo pode significar não só rotura da comunhão necessária, mas também enfraquecimento da própria obra de evangelização” (Directório, nº 60).    

Os presbíteros por força do sacramento da ordem são chamados a partilhar a solicitude pela missão, “o dom espiritual que os presbíteros receberam na ordenação prepara-os não para uma missão limitada e restrita, mas para uma vastíssima e universal missão de salvação” (Presbyterorum Ordinis, nº 10)

4. Só nesta linha poderemos ser diligentes e eficazes na nossa missão e fiéis ao tema pastoral “Ide e fazei discípulos”. Como dizia um antigo professor do Seminário “é preciso ter ouvido de discípulo para ter boca de mestre”. O Papa Francisco sublinha que cada um é “missionário na medida em que se encontrou com o amor de Deus em Cristo Jesus, não digamos mais que somos «discípulos» e «missionários», mas sempre que somos «discípulos missionários» (…) A nossa imperfeição não deve ser desculpa, pelo contrário, a missão é um estímulo a não nos acomodarmos na mediocridade, mas continuarmos a crescer” (Evangelii Gaudium nº 120 e 121).

5. O retiro que vivemos no mês de Janeiro, orientado pelo Sr. D. António Moiteiro, foi oportunidade para reflectirmos sobre as causas da nossa esterilidade pastoral, mas também sobre caminhos de fecundidade que passam por uma maior intimidade com Deus e uma comunhão mais estreita com a Igreja universal e particular. A partir destas premissas se convidam todos os sacerdotes, do nosso presbitério, a participarem neste tempo agraciado que nos é proposto.

As inscrições podem ser feitas junto da Cúria (254 612 147) ou do Seminário (254 612 151).

P. João Carlos Costa Morgado

Departamento do Ministério e vida dos Sacerdotes

  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: