Arquivo

Archive for 26/01/2013

Vigília do Consagrado

2013.01.02 VigiliadoConsagrado

No próximo dia 02 de Fevereiro, o Secretariado Diocesano das Vocações em parceria com o Grupo de Jovens da Paróquia da Sé, na cidade de Lamego, promovem uma Vigília de Oração para assinalar o Dia do Consagrado.

«O estado de vida consagrada aparece como uma das maneiras de viver uma consagração «mais íntima», radicada no Baptismo e totalmente dedicada a Deus. Na vida consagrada, os fiéis propõem‑se, sob a moção do Espírito Santo, seguir Cristo mais de perto, entregar‑se a Deus amado acima de todas as coisas e, procurando a perfeição da caridade ao serviço do Reino, ser na Igreja sinal e anúncio da glória do mundo que há-de vir.» (Catecismo, 916)

O Sr. D. António Couto presidirá a esta Vigília de Oração, que visa promover um maior empenho e generosidade de todos os fiéis para corresponder ao chamamento de Cristo.

D. António Couto: “Igreja não vai agregar paróquias”

In Público

O bispo de Lamego, D. António Couto, disse que a Igreja Católica não vai agregar paróquias, como o Estado faz com as freguesias, porque “quer estar próxima das populações, designadamente dos idosos”.

D. António Couto referiu-se ao assunto durante o debate sobre “Ecumenismo e diálogo inter-religioso”, realizado na quarta-feira à noite em Estarreja, no âmbito da Missão Jubilar que assiná-la os 75 anos da restauração da Diocese de Aveiro, e de que foi orador, a par do antigo Presidente da República Jorge Sampaio.

O prelado da Diocese de Lamego respondia a uma questão vinda da plateia, sobre a falta de coincidência entre a organização administrativa da Igreja e do Estado, que leva a que populações de um distrito pertençam à diocese de outro, ou mesmo numa freguesia com duas paróquias, cada qual seja de uma diocese diferente.

“Parece-me que não está a ser tratada e não vai haver (agregação) nas paróquias, porque queremos manter o contacto com as populações o mais próximo possível”, afirmou D. António Couto. O bispo admitiu que, face às dificuldades do trabalho pastoral, com reduzido número de padres, para paróquias que por vezes são dispersas e de pequena dimensão, a Igreja Católica tem discutido soluções e, inclusive, houve uma troca de impressões entre as dioceses de Braga e de Santiago de Compostela, acerca do que se passa na Galiza, com problemas idênticos.

Ler mais…