Horários da Peregrinação de Francisco a Fátima

Francisco passa 22 horas em Portugal, com três celebrações na Cova da Iria, encontros privados com autoridades políticas e bispos católicos.

O Vaticano divulgou hoje o programa oficial da “peregrinação” do Papa Francisco a Portugal, nos dias 12 e 13 de maio, por ocasião do Centenário das Aparições.

A viagem vai começar às 14h00 de Roma (menos uma em Lisboa), no aeroporto de Fiumicino, seguindo o voo papal para a Base Aérea de Monte Real, onde tem chegada previstas para as 16h20 locais.

Ainda em Monte Real decorre a cerimónia de boas-vindas e, às 16h35, um encontro privado com o presidente da República Portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa.

Às 16h55, Francisco vai fazer uma visita à Capela da Base Aérea, onde rezaram Paulo VI (1967) e João Paulo II (1991). Ler mais…

CENTENÁRIOS DAS APARIÇÕES | O SEGREDO

Um dos temas recorrentes, quando se fala da “mensagem de Fátima”, é o do “segredo”, apesar de acreditarmos que, em Jesus Cristo, Deus nos revelou a Sua última e perfeita Palavra.

A experiência demonstra que a simples menção à existência de algo oculto ajuda a espevitar a curiosidade, a manter elevada a expectativa e a alimentar a fantasia. Quanto não se especulou sobre a tal “terceira parte do segredo de Fátima”, das possíveis desgraças e catástrofes mantidas longe do olhar dos crentes? Daí que, aquando da sua divulgação no ano 2000, acompanhada do respectivo comentário teológico, alguns tenham ficado algo desiludidos ou até cépticos sobre o seu conteúdo. Ler mais…

Semana do Papa Francisco

Encontrar e  conhecer Jesus

“Sabemos quem é Jesus, mas talvez não o tenhamos encontrado pessoalmente, falado com Ele, e não o tenhamos ainda reconhecido como o nosso Salvador”, disse o Papa Francisco no Angelus, neste domingo, aos cerca de 40 mil fiéis e peregrinos presentes na Praça São Pedro, partindo do evangelho do dia, onde se relatava o encontro de Jesus com a Samaritana.

Ir ao poço buscar água é cansativo e monótono; seria bom ter à disposição uma fonte que jorra água! Mas Jesus fala de uma água diferente, evidenciou Francisco. Quando a mulher se deu conta de que aquele homem com quem estava falando era um profeta, abriu-se a ele e fez-lhe perguntas religiosas. “A sua sede de afecto e de vida plena não fora saciada pelos cinco maridos que teve, aliás, experimentou desilusões e enganos”, acrescentou o Pontífice. “Por isso a mulher fica impressionada com o grande respeito que Jesus tem por ela e quando Ele lhe fala da verdadeira fé, como relação com Deus Pai ‘em espírito e verdade’, então intui que aquele homem poderia ser o Messias, e Jesus – coisa raríssima – confirma-o: ‘Sou eu, que falo contigo’. Ele diz ser o Messias a uma mulher que tinha uma vida tão desordenada”, observou. Ler mais…

Conferência sobre os 125 anos das Irmãs de São Camilo de Lelis

“A humanização na assistência ao doente e o acompanhamento no luto”

No dia 14 de Março, tal como foi anunciado nos artigos anteriores, tivemos na nossa comunidade o Irmão Camiliano Dr. Carlos Bermejo, Professor doutorado em Teologia Pastoral sanitária, mestre em Bioética e em Counselling, pós graduado em intervenção no luto e em gestão de residências e serviços para idosos (…) um vasto e riquíssimo currículo, um profissional de mãos cheias, uma pessoa extremamente humana e de uma simplicidade inigualável. A conferência deu início às 9h30m com nota introdutória da Superiora Francisca de Mendonça, responsável da comunidade da Congregação Filhas de São Camilo e Diretora Técnica do Centro Social, agradecendo a todos os presentes regerindo-se individualmente a cada pessoa ali presente para não esquecer ninguém, louvou pela participação na conferência que assinala um dos momentos de celebração do Centésimo Vigésimo Quinto aniversário da Congregação. Saudou a mesa, manifestando a sua gratidão pela aceitação do convite, pelo apoio recebido e pela colaboração na preoparação do evento da parte da pastoral da saúde e dos colaboradores do Centro Social que dirige, agradeceu os fornecedores que apoiaram colaborando seja com material seja no coffebreak e pelo envolvimento de todos os elementos, em especial saudou e deu as boas vindas ao seu Irmão Camiliano Prof. Dr. Carlos Bermejo. De seguida tomou palavra o nosso amigo e médico dos nossos queridos utentes, já há 25 anos a prestar serviço no Centro Social – Dr. Simões de Carvalho ,Diretor do Centro de Saúde de Tarouca, – agradeceu o convite e apresentou o vasto currículo do ilustre Conferencista. Ler mais…

Diácono Luís Rafael: Dissertação de mestrado | Anunciar Deus

No passado dia 15, pelas 10 horas da manhã, na faculdade de teologia de Braga, começou, na sala D. Eurico, a defesa de dissertação, que iria ser o culminar e a recompensa de todo o trabalho desenvolvido pelo sr. diácono Luís Rafael Teles Azevedo ao longo de dois anos. Durante este período de tempo, o novo mestre em teologia procurou encontrar uma abordagem exegético-pastoral para uma passagem de 18 versículos de um dos livros da Bíblia: o discurso de Paulo no Areópago (Atos 17, 16-34).

O nosso diácono mostrou-nos, com estes dois anos de profundo estudo, que só um Deus desconhecido se pode ir fazendo um “Deus-conhecido”. De outra forma não se entenderia um Deus-Amor que se quer relacionar connosco, com a nossa inconstância, as nossas mudanças, as nossas pluralidades. Assim, torna-se necessário o nosso envolvimento na economia da Revelação. Torna-se necessária a nossa presença nos Areópagos hodiernos, onde já não se conhece Deus e onde se quer escolher, fazendo-nos testemunhas vivas de Cristo Ressuscitado.

Por fim, sublinha-se que o orientador deste trabalho foi o professor doutor João Alberto Correia e contou também com a avaliação dos professores doutores Bernardo Corrêa d’Almeida e Luís Miguel Rodrigues. O trabalho foi magistralmente avaliado com 18 valores.

Diogo Martinho, in Voz de Lamego, ano 87/19, n.º 4404, 21 de março de 2017

Visita Pastoral de D. António Couto à Paróquia de Anreade

VISITA PASTORAL DE SUA EXCELÊNCIA REVERENDÍSSIMA, O SENHOR BISPO DE LAMEGO, D. ANTÓNIO JOSÉ DA ROCHA COUTO, À PARÓQUIA DE S. MIGUEL DE ANREADE, DA ZONA PASTORAL DE RESENDE.

“Quero com esta visita pastoral, dar o meu contributo para que todos possam verdadeiramente sentir a alegria de Evangelizar.”

(excerto da mensagem de D. António Couto às comunidades da zona pastoral de Resende)

Nos dias 17, 18 e 19 de março, a paróquia de São Miguel de Anreade recebeu, com muita alegria, a Visita Pastoral de Sua Excelência Reverendíssima, o  Senhor Bispo D. António José da Rocha Couto, venerando Bispo da Diocese de Lamego.

No espírito da mensagem cujo excerto foi acima transcrito e depois de uma preparação próxima de toda a comunidade paroquial de S. Miguel de Anreade, esta visita, inserida num calendário de visitas pastorais às paróquias da Zona Pastoral de Resende e com um programa organizado pelo Conselho Pastoral Paroquial, teve início no dia 17, com a visita domiciliária do Senhor Bispo, acompanhado do Pároco, a cerca de duas dezenas de paroquianos cuja idade avançada ou doença os impedia de participar activa e presencialmente nos encontros e nas celebrações da visita. Assim, percorreu os quatro cantos da freguesia, desde os Altos à Ribeira e de Mosteirô a Caldas de Aregos, concluindo-se as actividades desse dia com um  encontro na Capela de Santa Maria Madalena de Caldas de Aregos, com os paroquianos residentes nesse lugar. Ler mais…

CAMINHADA DA QUARESMA – 4.º Domingo

A diferença do olhar de Deus em relação ao nosso é que nós só conseguimos ver as aparências e Ele consegue ver o coração (1 Sam 16,7). É esta faculdade de Deus que indica a Samuel quem é que deve ungir como rei de Israel.

No evangelho Jesus liberta o cego de nascença da sua prisão física. E isso permite-lhe ver quem o curou, quem o salvou. Na cruz será colocada a palavra cegueira, a simbolizar as nossas tantas incapacidades de ver Deus no mundo criado, no que Ele nos oferece cada dia e na pessoa de cada um dos nossos irmãos. Estas cegueiras não são dos olhos, mas do coração.

4.º DOMINGO DA QUARESMA

Preparação: Imprimir a oração anexa no esquema da caminhada e recorta-la em pequenos pedaços para serem distribuídas
Momentos da Eucaristia: – Depois da homilia

– Ofertório

– Pós-comunhão

 

 

Gesto:

A seguir à homilia, colar na cruz a palavra: CEGUEIRA

– Nos cestos do ofertório mandar as orações recortadas para que cada pessoa possa retirar um papel

No momento pós comunhão todos recitam em conjunto, em voz alta, a oração que receberam no ofertório

in Voz de Lamego, ano 87/19, n.º 4404, 21 de março de 2017