ADVENTO – PERGUNTAR | Editorial Voz de Lamego | 12.dezembro.2017

ADVENTO – PERGUNTAR

Se a primeira palavra do anjo a Maria é um convite a alegrar-se por causa de ser amada por Deus, a primeira palavra de Maria ao convite do anjo para participar no mistério da Incarnação é uma pergunta: “Como será isso?” (Lc 1, 34).

Quantas vezes o crente se coloca diante de Deus para rezar e a sua oração é preenchida com perguntas ou perplexidades diante do acontecido, manifestando um espírito crítico e exercitando o dom da inteligência recebido?

Maria não coloca em causa o cumprimento de quanto lhe é dito “da parte do Senhor”, porque a Deus “nada é impossível”; apenas quer saber um pouco mais.

A pergunta potencia o diálogo, envolve e liberta os protagonistas. Não será apenas sinónimo de dúvida ou sinal de desrespeito, mas pode evidenciar uma procura sincera, a busca preocupada com a verdade, o ultrapassar de um comodismo acrítico ou a postura amorfa.

A pergunta e a procura abrem para a novidade e são um dom que permite avançar. O próprio Jesus educa os seus discípulos através de perguntas e motiva-os na busca das respostas. Alguém já se deu ao cuidado de fazer a contagem: os evangelhos referem mais de duzentas e vinte perguntas do Senhor.

Na vida familiar ou comunitária, nas relações hierárquicas ou na missão pastoral a pergunta tem sempre lugar e permite crescer, caminhar e formar opinião.

E se é importante perguntar ao Outro e aos outros e estar atento às respostas, o Advento pode ser uma oportunidade para nos colocarmos algumas questões. Por quem espero? Por quem caminho? O que posso pedir a Deus? O que é que eu sonho? O que é que me faz falta? De que preciso? O que é que procuro?

JD, in Voz de Lamego, ano 87/54, n.º 4440, 12 de dezembro de 2017

Bênção dos Finalistas da ESFOSOL e da ESCOPAL

No primeiro de dezembro, tivemos o privilégio de juntar os alunos finalistas da Escola de Formação Social Rural de Lamego e da Escola Profissional de Lamego, para a lamecense tradição de bênção dos finalistas. A Eucaristia decorreu na capela do Centro Diocesano de Promoção Social e foi presidida pelo nosso Diretor, Cónego Manuel Leal.

Estamos orgulhosos por conseguirmos alcançar a meta, que é concluir o 12º ano. Sabemos que o dia é simbólico e temos ainda de caminhar até junho para a vitória ser completa, mas esta festa servirá de incentivo, principalmente para os menos confiantes.

Poderíamos aqui descrever as emoções vividas ou o quão importante foi partilhar este momento com os nossos familiares e amigos, todavia queremos aproveitar este espaço para agradecer.

Obrigado aos nossos pais e familiares pelo apoio, pela dedicação, pelo esforço e pelos sacrifícios que alguns deles passaram para nos poderem dar um futuro melhor. Lembramos aqueles que durante estes três anos partiram. Todavia, também eles estiveram presentes no nosso coração e nas nossas conquistas. Ler mais…

Prémio D. António Francisco dos Santos

No passado dia 24 de novembro, na Biblioteca do Agrupamento de Escolas Gomes Teixeira, de Armamar, esteve presente o Pe. Américo Aguiar para,no âmbito do Dia Internacional dos Direitos Humanos, apresentar aos alunos do 9.º ano,o Prémio D. António Francisco dos Santos. Estiveram também presentes Augusto Azevedo, em representação do Município, Anunciação Pinheiro, da Direção do Agrupamento, e docentes dos alunos.

O professor bibliotecário, César Carvalho,deu as boas vindas ao ilustre convidado e apresentou-o salientando tratar-se do Presidente do Grupo da Rádio Renascença e da Irmandade dos Clérigos,do Porto, para além de ter sido Vigário-Geral e Secretário de Sua Eminência o Bispo do Porto, recentemente falecido, D. António Francisco dos Santos. Ler mais…

Concertos de Natal no Santuário de Nossa Senhora dos Remédios

Teve início no passado domingo, a seguir à recitação do Terço, o primeiro concerto de Natal pelo Coro PIETATE da Paróquia de Queimadela, incluído num programa de quatro “(En)cantos de Natal” (Grupo Fortaleza Jovem-Lamego, Coro da Santa Casa da Misericórdia de Lamego e Coro do Santuário de Nossa Senhora dos Remédios), a ter lugar a 3-8-10-17/12. Estes eventos são da responsabilidade do Santuário, nesta época de Advento, e dirigidos a todos que gostem de música sacra produzida por Coros bem conhecidos dos Lamecenses.

Sob a batuta do Dr. Alberto Carreira, o Coro Pietate apresentou músicas litúrgicas, intercaladas com música mais popular alusivas à época, prendendo a auditório que preenchia totalmente os bancos do Santuário. Foi um concerto bem conseguido e aplaudido, que estou certo agradou a todos os que presenciaram. Parabéns ao “Coro Pietate” pelo seu desempenho e postura!

Inédito como refriu o Dr. João António, Reitor do Santuário e bonito dizemos nós, pela qualidade musical que nos transmitiram. Uma abertura com chave de ouro deste ciclo de concertos que apesar do frio que se fazia sentir, 3º, chamou àquele templo muitos devotos de Nossa Senhora dos Remédios.

Como curiosidade dizer que Queimadela é uma pequena freguesia do concelho de Armamar, plantada num planalto de terras produtivas, ao lado do monte de S. Domingos, e que se vislumbra desde a cidade de Lamego…

Parabéns aos responsáveis pelo Santuário por congregarem e partilharem estas manifestações culturais e religiosas de cânticos, a todos quantos apreciam…

 

João Duarte Rebelo “Festa”, in Voz de Lamego, ano 87/53, n.º 4439, 5 de dezembro de 2017

Cruz Peregrina do Movimento dos Convívios Fraternos em Cinfães

Foi no passado dia 25 de Novembro que os Convivas de Cinfães receberam, com alegria e entusiasmo, a Cruz Peregrina comemorativa do 50.º aniversário do Movimento dos Convívios Fraternos.

Esse momento foi assinalado com uma vigília de oração, aberta à comunidade, realizada na Igreja Paroquial de Cinfães, onde cerca de 30 convivas reavivaram a sua chama. Foi um momento de partilha, de oração, de amizade e encontro de gerações convivas, onde a chama da Cruz incendiou os nossos corações com o Amor de Cristo.

Durante a vigília, houve ainda tempo para renovar os compromissos feitos por cada um no seu Convívio Fraterno.

A Cruz seguiu caminho para a paróquia de Resende, transportada pelos Convivas que daí participaram também nesta celebração.

Que a Cruz que nesse dia nos encheu de Amor e Luz, vá pelo mundo mostrar a nossa Herança!

Ana Isabel Pereira, Cinfães, CF 1026,

in Voz de Lamego, ano 87/53, n.º 4439, 5 de dezembro de 2017

Tertúlias de Outono – 3

No sábado 25 de novembro, teve lugar no Museu Diocesano de Lamego a última Tertúlia de Outono com o tema “Fé, Espiritualidade e Religiões nos dias de hoje”. Este evento insere-se no programa cultural que acompanha a Exposição Contas de Rezar – Doações e Ofertas que está em exposição até final do corrente ano. Diferentemente das Tertúlias anteriores, houve um tema comum e foram efetuadas perguntas de resposta intimista aos três oradores. O Diretor do Museu, Pe. Dr. João Carlos Morgado, abriu a sessão com um voto de pesar e lembrança pelos nossos irmão mortos no ataque à mesquita na Península do Sinai, no Egito, após o que fez a habitual apresentação dos oradores, todos com múltipla formação universitária e presença muito ativa nos domínios da espiritualidade e religiões.

O Prof. José Eduardo Reis apresentou as suas incursões no domínio do budismo. Participa desde 1988 em retiros de meditação orientados pelo mestre Zen japonês Hôgen Yamahata, de que se tornou discípulo secular após ter co-traduzido o seu livro “No Caminho Aberto. Procurando integrar e adaptar os ensinamentos essenciais do seu professor num contexto secular da cultura ocidental, tem vindo a articulá-los com ensinamentos dos professores budistas ocidentais. Como praticante zen, prosseguindo uma pesquisa cultural e socialmente comprometida, é membro do centro espiritual Jikô-An, fundado por Hôgen e sediado na Serra Nevada, e da comunidade Wild Flower fundada por Amy Hollowell. Ler mais…

VIGÍLIA DA IMACULADA CONCEIÇÃO | BÊNÇÃO DAS GRÁVIDAS

No próximo dia 7 de dezembro, véspera da solenidade da Imaculada Conceição, o Departamento Diocesano da Pastoral Familiar vai promover uma Vigília de Oração, que terá lugar na Igreja Catedral de Lamego, pelas 21 horas.

Nesta celebração, de homenagem à MÃE e de anúncio e preparação da chegada do FILHO, a diocese de Lamego assinala também o início do Tempo do Advento com um especial momento de oração pela vida dos nascituros. A vida nascente precisa de ser acarinhada e nós temos a missão de estar na linha da frente, criando uma nova civilização que reconheça e ame, acolha e respeite cada Vida Humana como um dom de Deus.

Será aberta a toda a Diocese e terá as seguintes facetas:

  • É o momento de uma especial bênção para todas as grávidas: queremos acolhê-las, rezar com elas, por elas e pelos seus filhos. O início da caminhada de preparação para o Natal é um momento propício para agradecer a Deus o dom da vida que recebemos dos nossos pais e pedir a Sua bênção para as grávidas e para os bebés que vivem e crescem no seu seio.
  • Relança a nova evangelização a partir da nossa própria casa: todas as famílias são convidadas a trazer o Menino Jesus do seu presépio (é urgente recentrar o Natal no nascimento de Jesus) e o estandarte de Natal (para que no espaço público se veja, cada vez mais, o rosto do Deus Menino) para serem abençoados.
  • Será também um momento de consagração à Virgem Imaculada do Movimento das Equipas de Nossa Senhora e da Irmandade Militar de Nossa Senhora da Conceição.

Esta atividade foi já difundida às paróquias. Reitera-se aqui o convite a todos os que queiram participar na celebração, com o desafio de se empenharem vivamente na mobilização das famílias para este evento que celebra a vida nascente, no tempo em que nos preparamos para a chegada do Menino-Deus.

Pelo Departamento Diocesano da Pastoral Familiar,

in Voz de Lamego, ano 87/53, n.º 4439, 5 de dezembro de 2017